Crônicas de Vëlimir
Seja bem vindo, ó nobre aventureiro ~! Que os bardos cantem a vossa glória na jornada que se apresenta diante de ti.

Inscreva-se no universo de Vëlimir e venha vivenciar diversas aventuras ao lado dos Guardiões dos Elementos!

Conheça o Universo de Vëlimir e divirta-se!

Venha participar do universo de fantasia de Vëlimir no RPG "Os Guardiões dos Elementos"! Torne-se um novo herói ou um vilão e deixe aqui a tua marca ~!

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

- Inscrições para os Alunos

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 2]

1 - Inscrições para os Alunos em Sex Out 09, 2015 7:45 pm

Achlys

avatar
Achlys
Achlys
Aqui poderão inscrever no RPG os personagens que frequentarão uma das 3 escolas de magia de Fantasy World: Ekalyon, Hainslef e Esthrold.
Segue o formulário a ser preenchido para seu personagem:

Código:
[b]Nome:[/b]
[b]Idade:[/b]
[b]Poder:[/b]
[b]Origem:[/b]
[b]Família:[/b]
[b]Rank Militar:[/b] (caso tenham)

[b]Equipa:[/b]
[b]Ano:[/b]

[b]Personalidade:[/b]
[b]História:[/b] [spoiler][/spoiler]

[center][b]Aparência:[/b]
Normal || Baile || Inverno[/center]

- - - ※ - - -
Observações:

- novos alunos  poderão ser inscritos com o nível máximo de magia A+;
- ranks não podem ser preenchidos sem antes pedir permissão da administração;
- quando forem preencher o campo dos poderes, por favor sigam este padrão: " Poder do Personagem | Nível de Magia". Para conferir os níveis de magias, podem visitar este link.

http://cronicasdevelimir.ativo-forum.com/forum

2 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Out 12, 2015 11:48 am

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Cecille Clair Astäroshe Hytashi Sainthray
Idade: 17 anos
Poder: Terra e Sangue | A+
Origem: Italiana / Zepheliana
Família: Seth Astäroshe (Mãe) Riku Hytashi (Pai), Aster, Matt, Misuki, Kiba, Yuna (Tios), Elyss, Len, Rin, Edward (Primos).
Rank Militar: Lieutnant

Equipa: Phoenix | Natural
Ano:

Personalidade: Cecille é muito diferente da mãe, o que veio a ser uma surpresa para os pais. Suas principais características são sua calma, paciência e sua educação. Claro, ela não saiu totalmente diferente de Seth. Ela levanta a voz quando mechem com seus amigos, não mede esforços para protegê-los e, principalmente, não mede os riscos para alcançar um objetivo no qual acredita. Do lado do pai, Cecille saiu inteligente e talentosa, sendo que episódios envolvendo alguma nota baixa são praticamente extintos. Não é do tipo que fica parada quando alguém precisa de ajuda, independente do que sinta por esta. Se expressa com facilidade, mesmo que tente guardar seus sentimentos para si. Atualmente, já é possível ver uma ponta do sarcasmo da mãe florescendo, só que num tom mais... Simpático.
História:
Spoiler:
Cecille é a filha da Imperatriz dos Elementos e antiga guardiã da Terra, Seth, junto do (Ex)Capitão da 2ª Divisão de Shinrakuen, Riku, mas não gosta nem um pouco que a tratem especial por causa disso. Ela ama muito os pais, mas às vezes se sente oprimida pelo que os outros podem esperar dela. Apesar de ter os pais um pouco ausentes em sua vida ela entende que eles têm seus motivos, por isso nunca reclamou de todo o tempo que viveu e cresceu ao lado da prima Elyss e seus tios. Sempre tentou fazer com que características exclusivamente suas, mas na maioria das vezes seus esforços eram em vão, já que de uma maneira ou de outra sempre podia ser associada ou ao seu pai ou à sua mãe. Tal receio em relação às comparações fez com que ela desenvolvesse outra característica bem... Diferente: ela fica nervosa com uma extrema facilidade em meio à multidões.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Shinkai

┈ ┈ ✥ ┈ ┈

Nome: Michélle Malebranche Belraith Larrystein
Idade: 17 anos
Poder: Magnetismo e Controle | A
Origem: Aurelis
Família: Medlay Larrystein (Mãe), Bedvère Belraith (Pai)

Equipa: Umbra | Manual
Ano:

Personalidade: Carregando o nome Larrystein, não é muito difícil supor certos aspectos genéticos que Michélle traz consigo: é orgulhosa, arrogante e teimosa, daquelas damas que teimam em manter a cabeça erguida e não assumem que estejam erradas. De um gênio difícil, poucas são as pessoas que realmente se aproximam dela por vontade própria, ao invés de puro interesse que seu nome desperta. Sentindo experiências não muito agradáveis sobre ‘amizade’, tornou-se uma pessoa fria e muito calculista, com um senso individualista muito forte onde, para ela, ‘abrir seu coração’ e ajudar o próximo não tem sentido a menos que ganhe algo com isso. Perto de pessoas influentes ou mais velhas, ela sabe ser um verdadeiro anjo de candura, enquanto para os outros ela pode ser ou esnobe, ou provocá-los até o ponto que queiram matá-la. É vingativa e, como a mãe, não esquece um desafeto por menor que seja.
História:
Spoiler:
Com a mudança da família Larrystein para Aurelis e a morte de seus avós, a mãe de Michélle, Medlay, herdou todos os negócios da família para si, além do título nobre. Depois de alguns anos, aconteceu o 'melhor' acordo de sua vida: o casamento com Bedvère Belraith, filho primogênito de um consagrado bispo local. Medlay recebeu títulos e aumentou sua influência até uma mínima parte da área religiosa do reino que, somada ao seu controle como uma das ministras financeiras garantiu-lhe uma vida rodeada por luxo e riquezas. Anos mais tarde ela, como o esperado, deu a luz a uma criança de seu marido, a pequena Michélle. A menina, como tantas outras na linhagem Larrystein, era dotada de características físicas extremamente parecidas com as da mãe. Mas a vida dela não era um mar de rosas como se pensava. Ela podia ter tudo o que quisesse, mas não alguém em que pudesse confiar, e por isso adquiriu um jeito frio e independente, para impedir a si mesma de se entregar às pessoas erradas. Depois de ter feito o primeiro ano em uma escola do reino, foi mandada para Ekalyon por insistência própria.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno



Última edição por Elyss em Seg Out 12, 2015 11:23 pm, editado 1 vez(es)

http://scraphim.tumblr.com/

3 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Out 12, 2015 4:51 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Sophie Sterling Rainsworth Artwaltz
Idade: 17 Anos.
Poder: Metal e Armas de Fogo | S
Origem: Norueguesa / Japonesa
Família: Katherine Artwaltz (Mãe), Soror Rainsworth (Pai), Demitri Artwaltz (Irmão), Aegina e Alexander (Tios), Lyzz e Axel (Primos).

Equipa: Phoenix | Manual
Ano:

Personalidade: As marcas do tempo que passou sobre a influência do demônio Belial ainda são bem claras, manifestando-se mais claramente em sua atitude mais reservada e no desejo de se redimir por sua atuação na New Getsukai. É uma garota gentil, que não recusará ajuda a ninguém se perceber que suas intenções são dignas, só não abuse da boa vontade dela. Sophie pode ser até prestativa, mas não é nenhuma tola, e apesar de tentar manter a calma nas situações, o pavio dela não é muito longo. Não gosta de chamar atenção e prefere passar despercebida, assim não tem que lidar com os comentários que inevitavelmente farão dela. Não é de sua natureza retrucar ou revidar essas fofocas, adotando a postura de que se der atenção, se mostrar que está afetada, só fará colocar mais lenha no fogo. Contudo, sua tentativa de passar despercebida anda mais complicada, graças ao seu status não-oficial de futura Rainha de Ekalyon.
História:
Spoiler:
Um acontecimento no seu passado deixou-a presa com uma armadura e alma seladas dentro de seu corpo, tal alma lhe atormentava a mente e fazia questão que, em seus momentos de maior fraqueza, tentar tomar o controle, além de injetar escuridão e ódio em sua mente, o que influenciou decisões como, por exemplo, entrar na New Getsukai. Sophie tornava-se quase uma marioente, sem muita vida ou vontade. Depois que sua armadura negra foi destruída, seu corpo e alma foram libertados, e finalmente, livre da prisão criada dentro de si própria, pode fazer uma escolha somente sua. Havia perdido suas armaduras, seu poder reduzido á metade do que fora, e, assim, deixou a New Getsukai e se uniu aos seus amigos - onde deveria ter estado desde o começo- contra aqueles que um dia apoiara. Após a derrota de Near, ela, como os outros Ex-Getsukais, tem de pagar o preço pelos seus atos, sendo que, quando o governo precisar de si, ela tem de responder e ir nas missões mais perigosas.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno
  

┈ ┈ • ┈ ┈

[left]Nome: Keith Heisuke Waterfall Heizo de Morcef
Idade: 19 Anos.
Poder: Água e Fogo | S+
Origem:  Inglesa / Japonesa
Família: Marie Heizo de Morcef (Mãe)[Morta], Suigetsu Waterfall (Pai)[Morto], Minna Waterfall Heizo de Morcef (Irmã)[Morta], Aster, Willis, Yui, Serah, Ethan, Aaron e Karen (Tios), Agito, Sora, Elyss, Klaus e Aoshi (Primos). Alyssa de Morcef (Avó)[Morta], Alicia de Morcef (Tia Avó / Guardiã)

Equipa: Umbra | Especial
Ano: 

Personalidade: A perda de sua querida irmã gêmea foi um divisor de águas na vida de Keith, tanto para o bem quanto para o mal. Ela colocou-o de volta no caminho do "bem", ou, pelo menos, o fez voltar do caminho  obscuro no qual tinha se metido e o ajudou a fazer as pazes com a família. Sem Minna, Keith foi forçado a amadurecer, a assumir uma atitude mais responsável e esforçada (Ou pelo menos, ele tenta). Contudo, cresceram dentro de si a raiva, a melancolia e amargura, que unida a seu temperamento volátil contribuiu para deixá-lo mais hostil e fechado, evitando muito contato com outras pessoas e se importando ainda menos de ser agradável com quem não quer ser. Atormentado pela culpa e pelo vazio no coração, Keith segue em frente sem saber ao certo qual será seu destino, continuando apenas por uma única razão: viver tudo o que seu pai, sua mãe e sua irmã poderiam ter vivido. Ele continuará, e viverá por todos eles. Quando alguém lhe acusa de ser um ex-criminoso, assassino ou qualquer coisa do gênero, ele não tem dúvidas em ameaçar amigavelmente mostrar o poder de um New Getsukai.
História: 
Spoiler:
Filho de dois Ex-Getsukais, a infância de Keith e sua irmã foi negra (Mais informações, A Song of Fire and Ice), porém, com muito custo e vontade de superar, conseguiram se tornar mais fortes, e entraram na New Getsukai. O objetivo dele no começo era: matar a família que os abandonou naquele mundo obscuro, e fazer os primos sofrerem na pele tão sensação de abandono e solidão que a falta dos pais causou neles. Entrou na Escola de Ekalyon em Umbra, no entanto nunca deu muita atenção aos estudos, suas notas não eram tão boas. Observou, preocupado, Minna começar a duvidar se o que fazia era certo ou errado, no fundo também tinha suas dúvidas, porém não desistiria tão fácil de sua vingança. Entretanto, quando sua querida irmã foi assassinada sem perdão por Near Ragnarok, seu mundo ruiu de vez, e furioso, traiu Near em troca da anistia. Após o fim da New Getsukai, não tinha para onde ir, e foi Alicia que, mesmo hesitante, o acolheu em sua própria casa e tentou ajudá-lo ao máximo que pode. Ao início sua relação com o menino foi complicada e turbulenta, cheia de brigas, mas acabou por apegar-se a ele muito mais do que a qualquer outro membro da família, tratando-o como o filho que nunca teve, carinho que Keith retribui à sua maneira. Ele só aceitou voltar a Ekalyon depois de muito ela implorar e para tentar demonstrar o mínimo de gratidão pela gentileza dela, e, também, para tentar começar de novo.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno
  




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

4 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Out 12, 2015 7:36 pm

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Heléne O' Vonn Lumith
Idade: 17 anos
Poder: Luz e Septicemia | A+
Origem: Aurelis
Família: Minneta Lightäll (Mãe) [morta], Eremes O'Vonn Lumith (Pai) [morto], Lizbette Northrop (ex-guardiã)

Equipa: Phoenix | Natural
Ano:

Personalidade: Do tipo quieta e distante do ‘mundo real’, Heléne dificilmente encara alguém olho a olho em uma conversa direta. Ela é passiva e mantém seus olhos baixos na maior parte do tempo, como se toda vez que fizesse alguma coisa – qualquer coisa – não estivesse certa se isso é o que deveria fazer ou, no mínimo, o que esperam que ela faça. Vista como um ser inferior e tratada assim, a garota se tornou alguém que prefere viver no seu próprio canto, no seu próprio mundinho onde qualquer interação com alguém de fora é dispensável. Ela tem muito pouca iniciativa, sendo uma péssima líder e até difícil de se trabalhar com. Prefere fazer as coisas no seu próprio ritmo, o que a torna esquisita quanto a cumprir tarefas ou se meter em algum assunto. Possuí uma memória privilegiada, o que a permite não esquecer favores ou qualquer tipo de ajuda que tenha recebido, da mesma forma que não permite que ela esqueça todo o infortúnio que teve de suportar. Também tem um lado teimoso e ligeiramente impaciente, apesar dessa impaciência só se mostrar quando ela se preocupa com alguém, aspectos que fazem com que ela vá atrás de respostas sejam quais forem os obstáculos. Heléne mostra se preocupar ou simpatizar com outras pessoas apenas a partir de gestos, por isso é bem raro que ela diga abertamente o que sente. Receosa e discreta, ela não sente medo... Mas pavor de chamar a atenção de outras pessoas sobre si. Ela não vê nem maldade ou bondade nas pessoas, pois acredita que cada um tem seus motivos para ser o que é sempre possuindo uma opinião neutra sobre tudo que ocorre.
História:
Spoiler:
Originalmente, Heléne é uma criança da família O' Vonn Lumith e resultado do casamento de Minneta e Eremes, acordo que fez deles uma das famílias mais influentes daquela região em Aurelis. Porém, tanto a região quanto a família possuíam um culto secreto e com níveis de adoração exagerados à uma religião própria, originada a partir de uma antepassada da família. Seus pais, porém, não concordavam que a vida dela fosse selada por algo que não podia controlar - sua linhagem condenada por todo o reino fariam de sua vida um inferno, levando a menina ainda com poucos meses para a floresta que cercava a cidade e deixando-a ali. Semanas depois, rumores de crianças desaparecidas tomaram conta da cidade e, por fim, esta ardeu em chamas por 'eventos naturais', sem mais nem menos. Não houve investigação, afinal, a alta cúpula do clero não e importaria com algumas dúzias de infiéis, muito menos com quem podeira ter cometido tal crime que mais lhe pareceu um favor. A criança abandonada, por sua vez, fora encontrada por Lizbette Northrop, uma feiticeira exilada de Aurelis que, clandestinamente, vivia nas florestas sob a proteção dos rumores de que aqueles lugares eram amaldiçoados. Antigamente, Lizbette era tão devotada quanto qualquer outro cidadão do reino, porém, quando uma medida tomada contra sua família a enfureceu não segurou a língua e blasfemou contra as divindades. Como punição, ela foi expulsa de sua terra natal, mas volta e meia voltava para lá, como um constante tormento e lembrança de como o passado pode assombrar alguns.
Durante sua infância, o contato de Heléne com o mundo fora da floresta fora mínimo, já que aquela que cuidava de si simplesmente não tinha o luxo de sair de seu abrigo. Até seus 12 anos, a menina viveu assim, apenas possuindo contato com outros dois seres vivos: Lizbette, sua 'mãe' e mentora, e Ivy, uma criatura artificial que criara para si usando seus poderes.
Contudo, nada dura para sempre. Numa manhã acordara e Lizbette não estava em lugar algum. Pelo decorrer do dia ficara ali mesmo, quieta, esperando, mas nada aconteceu. Repetiu isso por mais 3 dias, até que a fome começou a atacar. Hesitante, moveu-se junto de Ivy para uma cidade das redondezas e, inicialmente, fora muito bem tratada pelos cidadãos. É claro, quando ela citou seu  nome, Lumith, tudo mudou. Não era só uma atmosfera hostil que a cercava onde quer que fosse, mas o jeito como... Ignoravam-na. Era como se não existisse, um nada. Para os outros, Heléne era uma existência estranha, ou seja, eles não conviviam, cuidavam ou sequer prestavam atenção em algo que não existia. Em alguns meses, a menina começou a beirar a loucura, tendo surtos onde transformava tudo ao seu redor em um cenário de horror, com criaturas dignas dos mais profundos e tenebrosos pesadelos. Depois do último 'ataque', Heléne já com 15 anos fugiu daquele reino, sem intenção de voltar para lá. Fugiu, correu e se escondeu como se não houvesse amanhã. Do quê? De si mesma. Do que podia fazer e de sua própria existência amaldiçoada a não existir. Quando deu por si, estava em Ekalyon. Foi até Ekalyon com a esperança de que lá pudessem ajudá-la a controlar os poderes com os quais era forçada a conviver.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno


┈ ┈ ✥ ┈ ┈

Nome: Valary Von Tesheén
Idade: 13 anos
Poder: Tarot e Livros Místicos | A
Origem: Ekalyon
Família: Haestir e Lyrecien Von Teshéen (Pais)[mortos], Lavern Von Tesheén (Irmã mais velha)[morta]
Rank Militar: Sargeant

Equipa: Syreni | Mental
Ano:

Personalidade: Só pelo seu nome, muitas pessoas a julgam como fria e inquietante, mas ela não é nem um pouco assim. Pode não ser a mais indicada para iniciar uma conversa, mas ela não irá ignorar se qualquer um se dirigir a ela. É muito inteligente e estudiosa, daquelas que pode passar horas em alguma biblioteca sem se dar conta. Cautelosa e desconfiada, ela não vai acreditar em alguém só porque é um rostinho bonito, mas apenas caso este demonstrar-lhe que é de confiança. De uma maneira hesitante e incerta, Valary não é experiente em batalhas, apreciando muito mais ficar na retaguarda e apenas auxiliar seus colegas, mas não aprecia ser subestimada de qualquer maneira. Nesse sentido, ela é dedicada a superar as expectativas que impõem à si. Bastante reclusa, há mínimas exceções de pessoas com quem ela se sente à vontade para falar de si mesma. Possui uma natureza educada, tratando as pessoas respeitosamente mesmo que não concorde com ela. Não é intrometida, mas caso algum conhecido-querido esteja envolvido é certo que ela não medirá esforços para ajudar.
História:
Spoiler:
Diferente das demais famílias, certas características dos Von Teshéen não são 'periódicos' de geração para geração, mas quase aleatórios e principalmente atraídos com as semelhanças entre seus portadores, considerando como o clã foi dividido desde sua criação. Valary foi assim nomeada pelas semelhanças que tem com a fundadora da família, a bruxa dos milagres, Vanadys. Assim como a homenageada, Valary tem um profundo respeito por quaisquer outras raças de Fantasy World e dificilmente pensa em rebaixá-las, apenas atuando como uma conselheira neutra. No entanto, esse comportamento desagradou profundamente sua irmã mais velha, Lavern, que quando precisava das habilidades de Valary obteve uma negativa em resposta. A pequena, desde então, sentiu-se culpada pelo abismo no qual a mais velha se meteu, mas de nada podia fazer. Permaneceu estudando quase que caoticamente, como se entre todos aqueles conhecimentos aos quais tinha acesso pudesse achar alguma coisa para salvar sua última família. Quando foi estudar em Ekalyon e participou de missões com colegas, percebeu que para o caminho que Lavern havia escolhido não havia mais volta, especialmente por esta não demonstrar remorso por suas ações. Triste pelas vítimas que os atos de sua irmã faziam, demorou bastante para superar essa realidade e até hoje luta para desenhar um futuro apenas seu que não inclua esquecer-se da história de sua família, mas sim usá-la para que não cometa os mesmos erros que levaram à sua ruína.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

http://scraphim.tumblr.com/

5 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Out 12, 2015 7:59 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Tyche Nightmare
Idade: 15 Anos
Poder: Sorte e Selion | S
Origem: Ekalyon.
Família: Byakuya Nightmare (Irmão mais velho)[Morto], Abel e Mercy (Primos)

Equipa: Umbra | Manual
Ano:

Personalidade: Dona de uma alegria contagiante, Tyche sempre anda com um sorriso na face, reflexo de um bom humor excepcional. É bem tranquila na maior parte do tempo, não sendo muito preocupada com nada em particular, preferindo aproveitar a vida enquanto pode. Apesar de não ser o tipo que planeja pegadinhas ou faz confusões, ela não nega uma boa travessura quando a oportunidade surge, usando de sua sorte para sair ilesa. Não é fácil tirá-la do sério, mas, quando alguém consegue, Tyche engrossa o tom e voz e deixa o instinto levá-la, mostrando um lado hostil e, alguns diriam, rude. É bastante protetora com sua família, procurando sempre estar junto deles.
História:
Spoiler:
Tyche cresceu praticamente separada do irmão mais velho, Byakuya, que estudava em Fiery e trabalhava para poder dar a família uma condição melhor de vida. A pequena sempre fora demasiadamente apegada ao irmão e aos seus parentes, por muitas vezes corria para as ruas e com sua natural sorte e carisma, conseguia ganhar algum dinheiro, o qual usava para ajudar na renda familiar. Nunca guardou nada para si, sempre as pessoas que amava em primeiro lugar. Porém, a epidemia se alastrou por entre eles, levando seu pai, sua mãe. Tyche chorava e passava noites em claro com medo. E então eles vieram, enquanto ela dormia, gritava e chorava, pedia piedade, mas nem toda sua sorte conseguiu deter sua morte. Mesmo após à morte, a sede de vingança reinava em suas almas, e foi usando isso que uma certa pessoa os reviveu, e deu tal chance. Foi à Ekalyon por causa dos Getsukais e sua missão, mas os traíam quando descobriram o verdadeiro plano de Near para eles. Quando seu irmão morreu para reviver a todos, Tyche lutou mais que tudo para manter-se de pé, e para isso teve o apoio de sua família, a quem jurou proteger com todas as forças. Atualmente, tem em mente continuar sua família, aproveitando essa segunda chance.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

┈ ┈ • ┈ ┈

Nome: Clarisse La Black Ashënnbert Vi Alstraim
Idade: 17 Anos.
Poder: Feitiçaria, Ilusões e Tóxicos | S.
Kaishin: The High Sorceress.
Origem: Ekalyon
Família: Mariabelle Vi Alstraim (Mãe), Ash La Black (Pai) [morto], Hilde Vi Alstraim (Avó), Kitty, Yumina, Alone (Parentes).

Equipa: Syreni | Natural
Ano:

Personalidade:  Distante, prefere muitas vezes ficar quieta em seu canto, observando os eventos se desenrolarem a tomar parte delas ativamente. Discreta, Clarisse não gosta de chamar atenção para si, revelando certa timidez. Calma e tranquila, vê-la irritada é algo  raro, embora fique bem nervosa quando as pessoas que gosta estão com dificuldade ou não estão bem. É uma garota gentil e, embora não seja de falar, bastante simpática e afável, especialmente com seus amigos, é ao redor deles que ela deixa a barreira cair e se deixa agir mais naturalmente. Bastante inteligente e esforçada, está sempre revisando e colocando a matéria em dia, tendo um horário de estudos rígido a ser seguido. Não possui a arrogância e sentimento de superioridade característicos da mãe, na verdade, é bem o oposto: Clarisse possui uma baixa autoestima, frequentemente colocando-se para baixo, e cobra muito de si mesma, como um desejo de e provar diante de Mariabelle.
História:
Spoiler:
Eram tempos diferentes quando Clarisse -ou como seu pai a chamava, Clary- nasceu. Mariabelle e Ash eram felizes, e sempre que podiam levavam a filha para as escavações. Uma vez, seu pai e sua mãe saíram para procurar um objeto mágico e, uma semana, depois apenas Mariabelle retornou com vida. Um desabamento os pegou de surpresa, e Ash estava entre aqueles que haviam morrido. Pouco a pouco a família feliz de Clarisse ruiu, a mãe foi voltando à sua antiga personalidade, passando a exigir que a jovem Clarisse fosse que nem ela, do mesmo jeito que Hilde sempre fez quando era mais nova. Vivia sobre uma pressão absurda,  obrigada a tomar parte em atividades que não gostava, sendo tudo o que fazia insuficiente para agradar a mãe.  Aos poucos foi isolando-se, abrindo um abismo entre mãe e filha que dificilmente voltaria a ser fechado. Clarisse foi estudar em Ekalyon com o sonho de seguir os passos do pai. Foi lá que ganhou sei Kaishin e especialmente, conheceu Leonard, conexão por demais valorizada por Mariabelle, para a irritação dela.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Kaishin
  



Última edição por Alaena em Sab Out 07, 2017 2:09 pm, editado 3 vez(es)




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

6 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Out 12, 2015 8:44 pm

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Esther Demmèthris Lennartz Von Crimson
Idade: 17 anos
Poder: Realidade Artística, Mana e Torpor | S-
Kaishin: EtherealSempiternal
Origem: Loriath
Família: Astrid Von Crimson (Mãe), Aleksei Honsweirth (Pai)[morto], Louis Lennartz (Padrasto)[morto]
Rank Militar: Soldier

Equipa: Umbra | Mental
Ano:

Personalidade: Esther é uma garota orgulhosa em relação a si mesma e mais ainda quanto a sua própria opinião. Contudo, é extremamente educada, ou seja, quando não gostar de alguém ela simplesmente irá encará-lo até que este chegue a essa conclusão, salvo exceções que definitivamente a tiram do sério por desavenças passadas. Independente do momento, tem sempre uma resposta direta na ponta da língua, mesmo que não expresse-a abertamente, sendo comum tomar conclusões deveras precipitadas sobre algo ou alguém. Criativa e sonhadora, tais qualidades delicadas são ofuscadas pela arrogância que esta mostra quando em público, enquanto com amigos de confiança ela se mostra gentil e cuidadosa. Tal mudança é devido a própria indiferença da mãe para com a filha durante a infância, que a fez perseguir um comportamento ideal a fim de não ser ferida caso a tratarem assim. Definitivamente, ela não gosta de dividir seu peso com os outros,  mantendo-se relativamente distante e deixando que o próprio tempo cure qualquer incômodo ou ferida que tenha sofrido.
História:
Spoiler:
Fruto de um caso extra-conjugal entre Astrid e Aleksei, no início era vista por Astrid como uma 'indesejada'. Sob pressão dessa negação da mãe sobre si, Esther passou a desenvolver o que achava que seria o melhor para o próprio reconhecimento: o comportamento de uma dama, aliados a uma ambição de tornar-se uma nobre respeitável. Queria, no fundo, era que a mãe prestasse atenção em si, tornando-se o que esta esperava dela. Segue regras comportamentais muito bem definidas, resquício da educação de sua terra natal. Foi para a escola Ekalyon apenas com a liberação de Astrid, que ainda mantinha vista grossa sobre a menina. Participando de missões, garantiram-lhe que encontrasse alguém por quem se apaixonar, Reynald, apesar de ainda ser contra o tratamento gentil e simpático que ele não dispensa a ninguém, mais por fruto de sua própria insegurança de se achar indigna de alguém como ele. No entanto, foi em uma cilada da Getsukai que acabou morta, mas foi revivida pelo sacrifício de Bellatrix e Fay. Desde então, ela procura se abrir um pouco e aproveitar a vida, tentando reaproximar-se da mãe depois das perdas que ela sofreu.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Kaishin

┈ ┈ ✥ ┈ ┈

Nome: Johanne "Jeanne" L'El-Mellair
Idade: 14 anos
Poder: Tatuagens e Energia Cinética | B
Origem: Irlandesa
Família: Odillë L'El-Mellair (Mãe) [morta], Friederich L'El-Mellair (Pai)

Equipa: Hainslef
Ano:

Personalidade: Ela é cética, pontual e perfeccionista. Possuí uma mente brilhante e extremamente reclusa, preferindo manter para si seus experimentos e conclusões. Sossegada, prefere por demais o silêncio à companhia alheia. Anda com o nariz em pé a todo momento, por vezes julgando a maioria das pessoas sem sequer trocar uma única palavra com ela, resquício da educação que teve. É capaz de pensar inúmeras vezes antes de falar alguma coisa, pois para ela é preciso ter certeza absoluta de suas ações, com o intuito de não desapontar-se ou mesmo de acabar errando. A não ser que a conversa seja do seu profundo interesse - lê-se: química ou física - ela vai trocar uma conclusão ou duas e dar o assunto por encerrado, independente de com quem esteja falando. É apressada para fazer tudo, temendo perder um tempo útil às suas experiências.
História:
Spoiler:
Desde pequena todos a viam como um pequeno prodígio, mas no fundo isso não passa do que ela deveria ser já que é a filha única de Friederich Lerrout L’El-Mellair. A esposa do conde irlandês El-Mellair, Odille, nunca conseguiu lhe dar o herdeiro menino que este tanto esperava, portanto deveria ser a pequena Johanne a herdar sua empresa e seus negócios. Empurrada desde seus 6 anos para escolas preparatórias e internatos do mais alto nível, não era difícil notar que, mesmo aos 13 anos, fosse um gênio dos conhecimentos científicos, qualidade que se sobressaía à beleza recém aflorada para sua felicidade. Porém, nem tudo foi perfeito. Odillë L’El-Mellair, ao descobrir que sua filha tinha aquelas habilidades absurdas, enlouqueceu e foi parar em um hospício, onde eventualmente definhou até a morte. Friederich, ainda desconecto dos poderes da filha e já 'com um pé na cova', foi ficando cada vez mais afastado do que já era das pessoas à sua volta com a morte da esposa. Foi se tornando um velho eremita que preferia a solidão. Aos poucos, a própria Jeanne não foi aguentando aquela existência tão ignorada e a pressão que recaía sobre si, decidindo, então, fugir ao também perceber que seu pai – amado ou não, seu pai – poderia ter o mesmo fim que sua mãe. Sem rumo, foi para uma das propriedades da família que atualmente servia de museu: um casarão antigo, datado de 1760 e com inúmeros quartos, porém, todos abandonados e por pouco não caindo aos pedaços, não fosse a reforma na qual os El-Mellair tinham investido. Na sua nova "casa", não pôde segurar-se para explorar e encontrar a antiga biblioteca com alguns livros restaurados e outros novos, mesmo que estes não lhe chamassem atenção. Aqueles lhe eram minimamente interessantes eram os mais velhos e os pergaminhos, os exemplares originais que deveriam ter pertencido ao dono original daquela casa. Em um ritmo absurdo, Jeanne absorveu praticamente todo o conteúdo da biblioteca e, assim, ficou sabendo da existência de outro mundo: Fantasy World, onde pessoas como ela viviam. Sem perder tempo, começou a desenhar em si mesma o feitiço para abrir o portal que a levaria para lá. No fim, ao ativar seus poderes para realizar aquele feitiço, acabou conseguindo o que queria, mas em troca por usar sua energia vital ficou pelo menos 5 dias em um sono profundo. Quando acordou, estava na escola de magia de Hainslef, com Zhao Wen Suyin a cuidar de si. Inicialmente, fraca e vulnerável, ficou assustada, mas com o tempo desenvolveu uma firme amizade com a "caixa de óculos" da escola, apesar de odiar que chamem Suyin assim.

Aparência:
Normal



Última edição por Elyss em Qua Out 14, 2015 7:25 pm, editado 3 vez(es)

http://scraphim.tumblr.com/

7 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Out 12, 2015 11:16 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Arya Sainthray Von Einzenberg
Idade: 16 Anos
Poder: Elemetais e Astros | A
Origem: Ekalyon
Família: Hecate Von Einzenberg (Mãe), Edgar Sainthray (Pai)[Morto], Robb Von Einzenberg (Irmão mais velho)

Equipa: Hainslef
Ano:

Personalidade: Arya herdou um pouco da veia rebelde do irmão, tendo um fraco por aventuras e confusões. Contudo, foi muito bem educada pela mãe, preferindo manter esse seu gosto em segredo, escondido por debaixo dos bons modos e da calma. Arya não é do tipo que fica sentada e espera uma coisa cair do céu, ela vai atrás das próprias oportunidades e tenta com muito esforço conseguir o que quer. Tendo nascido na alta nobreza, às vezes quando se irrita age como uma princesinha mimada, podendo ser bastante cruel com suas palavras.
História:
Spoiler:
Filha mais nova de Edgar e Hecate, nasceu em berço de ouro e foi criada entre a mais alta nobreza, sendo amiga de infância de Len e de Rin. Desde jovem sempre gostou de atuar, primeiro diante do espelho, depois, em peças infantis, e é seu sonho se tornar uma atriz. Preferiu estudar em Hainslef, Hecate tentou convencer a filha a mudar de ideia e estudar em Ekalyon, sempre levando um não como resposta. A mãe eventualmente aceitou sua decisão, mas não seu irmão mais velho. Robb, ciumento como sempre foi, vive lhe mandando perguntando sobre sua segurança, que ela queima sem ao menos ler.

Aparência:
Normal

┈ ┈ • ┈ ┈

Nome: Chloe Joséphine Launcet d'Montbelliard
Idade: 17 Anos
Poder: Violino e Campos de Força| B
Origem: Tellius
Família: Henrietta d'Montbelliard (Mãe) e Léonide Launcet (Pais), Jeaneve e Evram Beaufort (Tios), Phillip Beaufort (Primo)

Equipa: Hainslef
Ano:

Personalidade: Chloe se diferencia dos outros alunos de sua escola no ponto que é mais reclusa, preferindo manter-se em seu cantinho, tocando seu violino, a participar das intrigas e da briga pelos holofotes. Reservada, não é de iniciar conversas ou falar muito de si mesma, mas, embora tenha esse jeito mais fechado, nunca é mal educada quando falam consigo, mesmo quando estão a irritando- prefere discretamente retirar-se dali ou agir de um modo que a pessoa em questão a está atrapalhando, mas não vai externar esse pensamento. Sendo bastante séria, não é a maior fã de brincadeiras, preferindo manter a ordem, pois confusões a deixam nervosa. Pode parecer conservadora e tradicionalista, mas é bem mente aberta e disposta a ouvir novas ideias.
História:
Spoiler:
Filha única e herdeira da família d'Montbelliard, uma casa antiga e abastada de Tellius, se seus pais fossem quaisquer outros que não Henrietta Leónide, Chloe teria tido uma infância normal de uma nobre. Entretanto, como tantos outros de seu país, sua mãe e seu pai eram ambos artistas talentosíssimos, ela uma pianista e ele um pintor, e, graças ao trabalho, estavam sempre viajando, e levavam a filha junto. Tendo convivido com a música desde pequena, apaixonou-se e começou no violino ainda cedo, mostrando um talento tão grande como a da mãe, para a alegria desta, se soube desde o primeiro momento em que tocou o instrumento que seguiria a mesma carreira de Henrietta. Já acompanhou sua mãe em concertos, e embora ainda não seja muito famosa, possui os contatos e o talento necessário para ultrapassá-la, caso se esforce. Escolheu a Hainslef por indicação da avó, que havia estudado lá quando mais nova, sendo a escola também a Alma Mater de sua tia favorita - que também a irmã que seu pai menos gosta pelo casamento na Baixa Nobreza -, Jeaneve.

[/size]
Aparência:
Normal



Última edição por Alaena em Sab Set 30, 2017 5:54 pm, editado 2 vez(es)




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

8 Re: - Inscrições para os Alunos em Ter Out 13, 2015 12:15 am

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: : Nathalie Linette der Saint Altz-Eisehenn
Idade: 18 anos
Poder: Zaiphon e Gemas | B+
Origem: Ralion
Família: Allmeria e Edwin der Saint Altz-Eisehenn (Tios/Pais), Agatha e Laurence der Saint Altz-Seirmhel (Pais Biológicos)

Equipa: Syreni | Mental
Ano:

Personalidade: Quieta e observadora, Nathalie muitas vezes anda e, incondicionalmente, ergue uma carinha meiga e delicada. Não que ela não seja, em parte, assim, mas na lista de adjetivos que possam ser dados a ela, esses dois não estão exatamente no início. Ela é alguém de natureza humilde, mas que não deixa o jeito destemido ficar retraído por tempo demais quando vê a oportunidade se aproximar. Sabe até mesmo a ser calculista quando tem um objetivo em mente, porém, não é capaz de passar por cima dos outros para atingi-lo. Ela é insegura e não é acostumada a ter uma conversa muito longa com uma ou mais pessoas, mesmo em uma sala de aula. Uma coisa que a deixa afetada pelo medo é a chance de decepcionar algo ou alguém, seja mesmo uma ideia ou uma expectativa, ela tem um verdadeiro pavor de ser um fracasso. Apesar de não ser a  primeira nem a última a se abrir com alguém, por mais íntimo que seja, ela é uma das melhores pessoas para escutar sobre os problemas dos outros, já que mesmo com seu silêncio ela tende a ser, naturalmente, uma pessoa cuja presença é reconfortante. Nathalie não é o tipo de pessoa que julga os outros pelas aparências ou mesmo pelas suas origens, até porque ela mesma sabe que isso não é o mais importante na construção de uma pessoa, considerando a própria fama que a família carrega em Ekalyon. Apenas deixa transparecer um lado mais calmo quando ela se vê sozinha, sem ser observada por ninguém.
História:
Spoiler:
Nathalie, originalmente, é filha de Agatha e Laurence der Saint Altz-Seirmhel, fruto do casamento que deu origem ao nome Altz-Seirmhel, porém, nunca foi apresentada a estes formalmente. A época em que nascera era obscura para seus pais, que enfrentavam uma crise financeira gigantesca, mas eles viram no nascimento da filha uma salvação deveras dolorosa. Allmeria, irmã gêmea de Agatha, também havia tido uma criança nessa mesma época, porém, a mesma não fora abençoada com o dom da vida, nascendo prematura e em menos de uma semana desfalecendo nos braços da mãe. Allmeria começou a enlouquecer pela perda da criança, deixando sua sanidade ir embora e sendo alvo das mais dolorosas críticas da nobreza de Ralion, que começavam a discutir sobre a permanência do título para os Altz-Eisehenn. Como uma forma de beneficiar ambas as partes, Agatha entregou sua filha, Nathalie, à sua irmã, o que conteve o ataque de loucura e manteve o status da família, enquanto para os pais biológicos da criança uma ajuda financeira foi dada e a crise acabou num piscar de olhos. No entanto, havia mais uma condição: os Altz-Seirmhel não podiam mais viver em Ralion, para que a criança fosse criada total e exclusivamente pelos tios, sem interferência alguma. Agatha e Laurence foram contra isso, mas sob as ameaças impostas não tiveram escolha, se mudando do reino para Tellius, onde começaram uma nova vida.

Nathalie fora criada por seus tios em um universo completamente diferente do convencional, já que sua vida, saúde e educação deviam ser exclusivamente fornecidas por seus ‘pais’, para que se tornasse a criança que eles sempre desejaram ter. Ela vivia sob um regime, em uma casa que mesmo a atmosfera já séria de Ralion conseguia alcançar novos níveis. Tratada como o tesouro da família, vivia a maior parte do dia entre as quatro paredes de seu quarto e ali apenas um limitado número de pessoas autorizadas entrava por dia. Quando – e se – ia para a escola, Nathalie conseguia ficar mais constrangida ainda. Com seguranças que ficavam do lado de fora das salas e da escola, ela apenas podia observar seu mundo diminuir e ficar cada vez mais fechado. Com o tempo e pela solidão, começou a desenvolver uma inteligência absurda, especialmente voltada para encontrar falhas em sua segurança ou na 'prisão' que seu quarto era, o que a levava a fugir com frequência. Vendo que a menina só ficaria pior se a deixasse ali, Edwin discutiu com Allmeria sobre mandar a filha para uma escola de Ekalyon. A mulher, por sua vez, não admitia falar sobre esse tipo de assunto. Depois de bastante tempo, Edwin conseguiu convencer a esposa a permitir que a filha cursasse o 2º ano na escola de Ekalyon.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno


┈ ┈ ✥ ┈ ┈

Nome: Demitri Dietrich Rainsworth Artwaltz
Idade: 17 anos
Poder: Trevas e Tempo | S
Origem: Japonesa / Norueguesa
Família: Katherine Artwaltz (Mãe), Soror Rainsworth (Pai), Sophie (Irmã), Aegina e Alexander (Tios), Axel, Lyzz (Primos)
Rank Militar: Sargeant

Equipa: Phoenix | Manual
Ano:

Personalidade: Talvez lhe falte um título oficial, mas quem conhece Demitri não nega que o garoto parece um príncipe. É um rapaz educado, gentil, sociável e encantador... Enquanto sua família e amigos estiverem bem, é claro. Extremamente protetor, herdou do pai seu senso de responsabilidade que, se por um lado é bom e o faz cuidar daqueles que considera importante, por outro lado também sente-se culpado caso algum mal lhes aconteça, especialmente um que ele poderia ter evitado. Para piorar, não é como se sua intuição fosse a das mais desenvolvidas; é um garoto bem superficial, no sentido de que se não estiver estampado na cara ele provavelmente não notará que há algo de errado a não ser que seja tarde demais. Apesar disso, é um líder nato que tem uma dinâmica estratégica com qualquer pessoa, ainda que possa desviar-se e aderir a um jeito competitivo. O último ano, no entanto, mostrou que ele pode ser bem frio quando se sente inútil ou fraco. Indiferente, irritadiço e inconsequente são só algumas das características que afloram nesse estado, e ele mesmo se envergonha disso. Por esse motivo procura sempre melhorar, esforçado e determinado a se superar após cada desafio. Também é leal e honrado, do tipo que não hesitaria em dar sua própria vida pela simples chance de salvar um colega que precise.
História:
Spoiler:
Nasceu junto de sua irmã, Sophie, na casa dos Artwaltz. Desde pequeno recebeu muita atenção vinda da mãe, que o via como aquele que um dia iria superá-la. Mais tarde, porém, essa atenção fez Demitri sentir seu coração apertar ao entender que com a irmã não era a mesma coisa. Desde então, fazia de todo para ficar do lado dela, mesmo que tivesse de abrir mão da companhia de outras pessoas, só ficar junto da irmã era recompensa o bastante. Sempre fora muito preocupado com a mesma, pois desde que os dois cresceram ele notou que estava mais distante, como que se fechada para o mundo. Nas escolas, tentava ao máximo impedir que importunassem a irmã mais de duas vezes, mesmo que isso significasse apanhar também ou mesmo levar com os castigos. Ao entrar em Ekalyon, na verdade, mesmo antes, conheceu Lotti e pela leve troca de olhares já sentiu algo diferente por ela. Sendo com a filha da ministra de Hydrogus a única pessoa com quem compartilha o sentimento de proteção que tem pela irmã.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno



Última edição por Elyss em Qua Out 14, 2015 7:25 pm, editado 1 vez(es)

http://scraphim.tumblr.com/

9 Re: - Inscrições para os Alunos em Ter Out 13, 2015 8:09 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Armand Black
Idade: 18 Anos
Poder: Armas e Velocidade | A+
Origem: Loriath
Família: Alphard Black (Pai), Cerica Luthon (Mãe), Isla Black (Irmã), Athenodora Black (Avó).
Rank Militar: Captain

Equipa: Umbra | Especial
Ano:

Personalidade: Criado desde cedo para assumir o posto de líder dos Black, Armand é um rapaz calmo e racional, sendo capaz de manter suas emoções sobre controle mesmo em situações de estresse. Educado, é raro vê-lo perder o tom digno e controlado, embora, caso a situação requira, ele automaticamente entre em seu modo de soldado/capitão, tomando controle da situação. Observador, tem uma percepção muito afiada, sendo capaz de perceber detalhes que para muitos passariam despercebidos, uma qualidade essencial e que utiliza bastante: tanto para analisar pessoas quanto situações de luta. Pode parecer mais tranquilo, e até destoar um pouco dos outros membros de Umbra, mas não se deixe enganar. Armand é um animal político, capaz de adaptar-se rapidamente à qualquer adversidade e criado para ser um mestre na arte de mover as peças no tabuleiro que é a política. Na realidade, ele não é do tipo que se apega com facilidade ou que verdadeiramente se importa, pelo contrário, está muito mais interessado em promover os seus interesses e os de sua família. Sabe discutir e articular seus argumentos, entretanto, não vai forçar uma discussão sem sentido a ver que não pode mudar a mente da pessoa. É altamente respeitosa à hierarquia militar, valorizando a ordem e a disciplina.
História:
Spoiler:
Não há pessoa em Loriath - e até mesmo na própria Fantasy World - que não tenha ouvido falar, mesmo que só mencionado uma vez, o nome Black. Uma das famílias mais antigas, ricas e poderosas do mundo mágico, desde sua fundação estão ligado diretamente às forças militares, tendo, ao longo de suas história, produzido uma impressionante quantidade de altos militares. A partir do momento em que conseguem segurar uma arma, todas as crianças passam por um longo e árduo treinamento, com o intuito de fazê-los chegar - e ultrapassar - os limites esperados de um ser humano comum. Todo Black é um soldado de elite,  mesmo aqueles que possuem uma deficiência são criados para superá-la e aprender a lutar, de uma forma ou de outra. É esperado que cada um deles chegue, no mínimo, ao rank de General antes de seus 25 anos, sendo menos que isso algo impensável e visto com desdém por parte dos anciões da família. Conservadores , possuem rígidos padrões de comportamento e tradições que muitos de fora da família tem dificuldade em adaptar-se à. Contudo, o prestígio e o poder atrelado ao nome Black é o suficiente para que muitos nobres obriguem seus filhos e suas filhas a unirem-se com a família.

Cerica Luthon esteve desde que nasceu acorrentada a um casamento arranjado com o herdeiro da família, o jovem Alphard, coisa que seu pai viu como uma imensa vitória política, que elevaria o nome Luthon às alturas. Com dezoito anos se casaram, e alguns anos depois nasceu o primeiro filho do casal, Armand, e dois anos depois veio ao mundo uma menina, Isla. Cerica possuía o amor e o carinho de Alphard, entretanto, mesmo isso na era o suficiente para fazê-la parar de detestar sua vida e o a atmosfera opressora e rígida na qual vivia. Não se importava com as crianças, as via como a prova viva de sua prisão, deixando-as nas mãos de babás e dando pouquíssima atenção à eles, se é que dava alguma. Essa sua atitude enfurecia a matriarca da família, Athenodora, que além de tomar os netos para si mesma, fazia questão de criticar tudo o que Cerica fazia, chamando-a de irresponsável, ingrata, fraca. Um dia, Cerica conheceu um homem em uma festa, um simples cavaleiro da baixa nobreza e sem nenhum prestígio. Entretanto, ele a fez sorrir, fez seu coração bater mais forte e trouxe de volta a sensação de estar viva. Poucos meses após o primeiro encontro, Cerica abandonou seus filhos, seu marido e toda a vida que tinha para fugir com ele. Sua fuga significou a imediata ação de Athenodora, que se antes era aliada aos Luthon, passou a fazer o seu melhor para dificultar a vida da família.  Furiosos, culparam os Black pela fuga de Cerica, e exigiram a guarda de Isla e de Armand, então com dez anos e onze anos, como pagamento por terem levado a filha à fuga. Alphard e Athenodora negaram, e o que se seguiu foi uma grande briga pelas crianças, na qual a família de Cerica perdeu de modo humilhante: perderam sua fortuna, sua reputação estava na lama, e todos os seus aliados desapareceram.

Tendo recebido o treinamento padrão dos Black, não demorou muito para começar a fazer missões e recebeu vários elogios, especialmente à sua capacidade estratégica, calma e de improvisação. Considerado um jovem prodígio, conseguiu alcançar o rank Captain rapidamente, e seu objetivo é alcançar o rank de seu pai e de sua avó de Royal Guard. Foi para Ekalyon por opção própria.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno
  

┈ ┈ • ┈ ┈

Nome: Isla Black
Idade: 16 Anos
Poder: Armas e Velocidade | A
Origem: Loriath
Família: Alphard Black (Pai), Cerica Luthon (Mãe), Armand Black (Irmão), Athenodora Black (Avó).
Rank Militar: Lieutenant

Equipa: Umbra | Especial
Ano:

Personalidade: Tendo sua criação diretamente supervisionada pela avó, uma mulher de punhos de ferros e numa tradição militar, Isla é obediente, respeita ordens e regras ao pé da letra e faz o possível para cumprir seus objetivos. Só que, diferentemente do irmão mais velho, ela não é exatamente calma, ou controlada, ou se importa de esconder a sensação de superioridade. Dona de uma língua afiada e maldosa, não tendo medo de criticar e desdenhar do que considera idiotice ou fraquezas alheias. Bem orgulhosa, não suporta estar errada e vai até o fim para provar que ela é a certa da discussão, às vezes usando argumentos quase sem lógica. Também tem dificuldade em aceitar derrotas e pedir desculpas, ela pode até pedir, mas será uma longo processo até que alguém a convença que deva pedir. Tem um temperamento volátil, irritando-se facilmente, e apesar de não ser burra, tende a ser bastante impulsiva e querer partir para cima, tendo que ser restringida pelo seu irmão mais velho. Não é de ajudar as pessoas de graça, sempre espere um "mas" vindo dela. Pela criação que teve é leal à Loriath até os ossos, chegando a ser perigosamente nacionalista. Teimosa, não desiste das coisas com facilidade e se colocou algo na cabeça, estará determinada a conseguir.

História:
Spoiler:
Não há pessoa em Loriath - e até mesmo na própria Fantasy World - que não tenha ouvido falar, mesmo que só mencionado uma vez, o nome Black. Uma das famílias mais antigas, ricas e poderosas do mundo mágico, desde sua fundação estão ligado diretamente às forças militares, tendo, ao longo de suas história, produzido uma impressionante quantidade de altos militares. A partir do momento em que conseguem segurar uma arma, todas as crianças passam por um longo e árduo treinamento, com o intuito de fazê-los chegar - e ultrapassar - os limites esperados de um ser humano comum. Todo Black é um soldado de elite,  mesmo aqueles que possuem uma deficiência são criados para superá-la e aprender a lutar, de uma forma ou de outra. É esperado que cada um deles chegue, no mínimo, ao rank de General antes de seus 25 anos, sendo menos que isso algo impensável e visto com desdém por parte dos anciões da família. Conservadores , possuem rígidos padrões de comportamento e tradições que muitos de fora da família tem dificuldade em adaptar-se à. Contudo, o prestígio e o poder atrelado ao nome Black é o suficiente para que muitos nobres obriguem seus filhos e suas filhas a unirem-se com a família.

Cerica Luthon esteve desde que nasceu acorrentada a um casamento arranjado com o herdeiro da família, o jovem Alphard, coisa que seu pai viu como uma imensa vitória política, que elevaria o nome Luthon às alturas. Com dezoito anos se casaram, e alguns anos depois nasceu o primeiro filho do casal, Armand, e dois anos depois veio ao mundo uma menina, Isla. Cerica possuía o amor e o carinho de Alphard, entretanto, mesmo isso na era o suficiente para fazê-la parar de detestar sua vida e o a atmosfera opressora e rígida na qual vivia. Não se importava com as crianças, as via como a prova viva de sua prisão, deixando-as nas mãos de babás e dando pouquíssima atenção à eles, se é que dava alguma. Essa sua atitude enfurecia a matriarca da família, Athenodora, que além de tomar os netos para si mesma, fazia questão de criticar tudo o que Cerica fazia, chamando-a de irresponsável, ingrata, fraca. Um dia, Cerica conheceu um homem em uma festa, um simples cavaleiro da baixa nobreza e sem nenhum prestígio. Entretanto, ele a fez sorrir, fez seu coração bater mais forte e trouxe de volta a sensação de estar viva. Poucos meses após o primeiro encontro, Cerica abandonou seus filhos, seu marido e toda a vida que tinha para fugir com ele. Sua fuga significou a imediata ação de Athenodora, que se antes era aliada aos Luthon, passou a fazer o seu melhor para dificultar a vida da família.  Furiosos, culparam os Black pela fuga de Cerica, e exigiram a guarda de Isla e de Armand, então com dez anos e onze anos, como pagamento por terem levado a filha à fuga. Alphard e Athenodora negaram, e o que se seguiu foi uma grande briga pelas crianças, na qual a família de Cerica perdeu de modo humilhante: perderam sua fortuna, sua reputação estava na lama, e todos os seus aliados desapareceram.

Tendo recebido o treinamento padrão dos Black, não demorou muito para Isla começar a fazer missões e destacar-se pela sua brutalidade e eficiência, formando uma formidável dupla com o irmão. No entanto, sempre esteve um degrau abaixo dele, não que ela se importe - muito - com isso. Almeja tornar-se uma Royal Guard como as duas figuras que marcaram sua infância.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno
  




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

10 Re: - Inscrições para os Alunos em Ter Out 13, 2015 11:33 pm

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Rachel Rochernfall
Idade: 16 anos
Poder: Ranger e Vento | A
Origem: Tellius
Família: Desconhecida

Equipa: Umbra | Manual
Ano:

Personalidade: Com um jeito egoísta latente, Rachel é tão fruto do meio em que foi criada quanto qualquer outro Rochernfall antes de si. É independente e autoritária, criada para a liderança e para o meio de batalha, características estas que diferem muito do que qualquer um esperaria de alguém originado de Tellius. Tudo isso, no entanto, pode ser explicado através das raízes de sua casa, uma vez que não foram fundados para se tornarem parte da população, mas sim para, propositalmente, agirem como marginais, entre a linha tênue que divide o lícito do ilícito. Rachel prefere fazer tudo do seu jeito mesmo que este não seja o mais correto a se seguir, e só aceita andar em grupo quando ela vai ser a líder. Ela gosta de ter os detalhes de uma ação que tenha de realizar bem claros, ainda mais se ela tem que trabalhar para algo ou alguém, exceto para a realeza de Tellius, a qual ela obedece às ordens sem hesitar independente de contra quem ou o que ela tenha de ser contra, mesmo que, relutantemente, sejam seus próprios princípios. Não é das pessoas mais honradas, mas também não se configura como uma completa trapaceira; a questão é que o que mais lhe importa são os resultados, o objetivo a ser alcançado, e Rachel não tem hesitação em usar as falhas dos outros e mesmo as suas próprias para obter sucesso.
História:
Spoiler:
Os cabelos ruivos, os olhos roxos e a origem em Tellius não deixam dúvida sobre quem é Rachel: membra da família Rochernfall, os protetores jurados da coroa. Suas origens remontam a formação do próprio reino, quando a tragédia que assolou os habitantes forçou sua fundação. Marcados para sempre por Eos, seja como um lembrete de seu dever ou a memória de sua maior vergonha, os Rochernfall são como "mercenários", mas você provavelmente não deveria utilizar esse título na presença de um deles. São a força especial cuja existência ou afiliação é negada, mas a única capaz e sem pudor de agir contra as ameaças internas do próprio reino. Conta a história que uma organização de guerrilheiros fora criada logo depois do assassinato dos primeiros reis de Tellius, com o intuito de treinar arduamente alguns poucos selecionados para servir unicamente à coroa. Tal história ganhou força novamente pelos eventos do último ano, quando começaram a surgir pessoas com habilidades de arquearia e armadilhas assustadoramente superiores, sendo também dotados de habilidades táticas como se fossem grandes veteranos de guerra, mesmo que suas origens fossem, incontestavelmente, das pacíficas terras de Tellius.

Nenhum membro se manifestará sobre tais boatos, e Rachel não é exceção. Treinada desde criança para atuar como uma guerreira, seu maior dever é evitar possíveis ameaças contra os herdeiros, motivo que a trouxe até Ekalyon, um ambiente tão incomum de se achar um Rochernfall.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno


┈ ┈ ✥ ┈ ┈

Nome: Isylia Naeria Di' Hérbzst
Idade: 16 anos
Poder: Emoções Latentes | B+
Origem: Aurelis
Família: Neryn e Roswell Di' Hérbzst (Pais)

Equipa: Esthrold
Ano:

Personalidade: No que parece ter se aflorado em uma dama completa, esconde-se a antiga Isylia. Aquela que ainda se irrita com muita facilidade, que odeia regras ou limitações e, principalmente, sabe respeitar seus superiores. Permanece gostando de ouvir quando concordam consigo, mas com o ano que se passou também aprendeu a escutar e pensar sobre a opinião dos outros mesmo quando discordam dela, exceto quando esta é considerada muito estúpida, o que a faz ser ignorada ou criticada. Não gosta muito de pensar antes de agir, preferindo mil vezes tomar uma atitude a hesitar e perder o momento por calcular todas as chances. Quando o assunto é dar conselhos, Isylia é uma das melhores opções dentre os alunos de Esthrold pelo seu jeito de acreditar que qualquer um é capaz de se superar e evoluir. Em questões sentimentais, ela é bastante controlada e, quem a conhece, sabe que ela fica até sem graça quanto a isso.
História:
Spoiler:
Nascida na família dos Di' Hérbzst, Isylia desde a sua infância fora cercada de regras e deveres os quais devia cumprir no intuito de se transformar em uma dama completa, como sua mãe, avó e bisavó haviam sido. No entanto, a menina não era assim. Ela tinha seu próprio jeito de fazer e resolver as coisas e parecia mesmo um monstrinho descontrolado, coisa que deixava sua mãe simplesmente louca. Roswell e Neryn haviam se conhecido e se formado na Hainslef, a mais graciosa das escolas do Mundo Mágico, e criavam a filha para que entrasse lá também. Quanto mais rebelde Isylia se mostrava, mais limitações lhe eram impostas, chegando ao ponto que ela mal podia sair de seu próprio quarto. Quando chegou ao limite, ela quase destruiu o cômodo em que vivia e exigiu que seus pais a escutassem. Ela se abriu com seus pais, disse tudo que sentia e como ela realmente era. Que não suportava aquele jeito mimado e egoísta que tentavam impor a ela, imaginando que depois disso a aceitariam do seu jeito. Errado, e muito. Sua mãe a fez escolher entre ser deserdada e mandada embora de casa ou permanecer ali sendo criada do jeito que eles consideravam como adequado e correto. Isylia saiu porta afora sem olhar para trás e entrou em Esthrold como mais uma forma de desobedecer e fuzilar as expectativas de seus pais, além de ver em Luxus um exemplo e meta a se atingir.

Aparência:
Normal

http://scraphim.tumblr.com/

11 Re: - Inscrições para os Alunos em Qua Out 14, 2015 12:34 am

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Phoebe Lennox
Idade: 17 Anos
Poder: Persuasão e Água | A
Origem: Aurelis
Família: Cesare e Irma Lennox (Pais), Ashton Lennox (Irmão mais velho)

Equipa: Draco | Mental
Ano:

Personalidade: Criada num ambiente mais liberal e com regras mais relaxadas, Phoebe é uma garota que não se encaixa muito nos padrões pre-estabelecidos. Ela é ousada e até atrevida, não possuindo medo de responder na cara dura um superior ou enfrentar quem quer que seja, mesmo que isso acarrete em uma punição. Muito extrovertida adora conversar e fala com todo mundo, do mendigo na rua até com nobres da mesma maneira, dando pouca importância a coisas que considera inúteis como classe social e nobreza. Extremamente provocativa, a sua diversão favorita é provocar os outros, sempre tendo comentários incômodos, sarcásticos ou zombateiros prontos para serem atirados aos quatro ventos. Não sabe lidar com desafios, sempre acabando por aceitá-los e até se animando com a possibilidade de vencer ou perder. Se o sobrenome dela já não é indicação o suficiente, Phoebe é uma comerciante nata, sabendo convencer as pessoas e vender um produto como ninguém (Bom, ela tem uma ajudinha de seu poder). Excelente mentirosa, mente na cara dura, e não é errado dizer que ela pode ser uma grande cara de pau, acusação que a faz dar de ombros. Tem uma mente bem afiada e ligada, e se há alguém que sabe enxergar como lucrar ou sair bem em uma situação aparentemente desfavorável, esse alguém é ela. Phoebe pode ser bem inescrupulosa quanto a isso, aproveitando-se de quando as pessoas estão mais fracas para conseguir o que quer. Entretanto, é muito leal aos seus amigos, sendo uma companheira e uma pessoa com quem se pode contar em todas as horas.
História:
Spoiler:
Filha mais nova da família Lennox, Phoebe teve o privilégio de nascer em uma das famílias mais abastadas de Fantasy World, os donos da poderosa Federação de comércio, mas também uma das mais heterodoxas. Apesar das vultosas quantias de dinheiro nos cofres e a linhagem antiga e inquestionavelmente nobre, a família é famosa por seu desapego com as tradições, coisa vista desde seu vestuário mais casual e despojado ao pouco acaso que fazem de aparecer em bailes e festas da sociedade. É claro, parte dessa ausência é explicada pelo fato de estarem sempre viajando pelo mundo, tomando conta dos negócios e supervisionando as atividades da imensa frota mercante, além do fato de o chefe dos Lennox ser, tradicionalmente, um agente do reino para firmar acordos entre países. A nobreza mais conservadora é obrigada a engolir os costumes da família goela abaixo, visto que boa parte dos produtos que consomem são importados pela companhia da família. Quando aparecem na corte de Elthios, Cesare e Irma são bajulados, chamados para inúmeras festas e tendo famílias sugerindo casamentos com seus filhos, fato que faz todos os quatro rirem. É curioso, como falam mal deles pelas costas, mas na sua frente tentam comprar seu favor.

Graças ao trabalho dos pais, Phoebe passou boa parte de sua infância viajando, conhecendo até as mais longínquas terras de Fantasy World e aprendendo o ofício de seus ancestrais. Não era a herdeira da família, essa era uma posição ocupada por seu irmão mais velho, Ashton, mas Cesare e Irma sempre consideraram importante criá-la com as mesmas capacidades do irmão. Para até a surpresa deles, Phoebe mostrou um talento nato para o ofício, especialmente para atividades ainda mais distantes de uma nobre: furtar, arrombar cadeados, passar despercebida, ou seja, as habilidades típicas de um fora da lei- o que viria a calhar com as atividades mais... obscuras da família. Rumores sempre circularam do envolvimento dos Lennox no mercado negro do Mundo Mágico, no entanto, nenhuma prova nunca foi encontrada, e a confiança que o rei deposita neles ajuda a dissipar os rumores. Phoebe cursou seu primeiro ano numa escola de Aurelis, enquanto o irmão terminava o seu terceiro e último em Ekalyon. Como seu pai foi nomeado embaixador naquele reino, Phoebe transferiu-se para a escola de Ekalyon com um único intuito: assumir o lugar do irmão como mestre do submundo da escola.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno
  
┈ ┈ • ┈ ┈

Nome: Lisandra Hrimdunleth
Idade: 15 Anos
Poder: Auracinese e Força | B+
Origem: Loriath
Família: Baldwin e Isenne  Hrimdunleth (Pais), Euthymia (Tia), Nikolai e Vesimir (Primos)

Equipa: Esthrold
Ano:

Personalidade: Lisandra tem o peculiar talento de reclamar de tudo qualquer coisa, o tipo irritante que fica procurando defeitos nas coisas só para poder apontar, corrigir e estufar o peito e dizer "Está vendo?" enquanto sorri, vitoriosa. Apesar disso, sua aparência infantil a faz parecer fofa, arrancando das pessoas reações condizentes, o que a deixa furiosa. Não é de obedecer regras, destetando quando restringem sua liberdade, ficando ainda mais irritadiça do que o de costume. É bem franca, diz o que vem na mente e não usa um filtro, então, se quiser perguntar a opinião dela, esteja preparado para ouvir tudo que você quer e não quer ouvir, se não gostar, também não vá reclamar depois. Esquentada, pode ser bastante impulsiva e começar brigas por causa disso, sendo sempre bom ter alguém junto dela para freá-la. Não é das mais inteligentes, mas é esperta, sabendo como sair de uma situação e improvisar na hora (O que, no caso dela, tá mais para destruir alguma coisa). Chamá-la de criança, fofinha ou baixinha é a maneira mais rápida de ganhar sua antipatia e um olho roxo. Completamente leal aos seus amigos, é muito passional, e costuma tomar as dores deles para si.
História:
Spoiler:
Nascida em uma família de classe média-alta de Loriath, Lisandra veio ao mundo como uma criança muito esperada por seus pais. Contudo, quando era pequena uma rara doença a afetou, retardando seu crescimento, e embora tenha quase 15 anos e a mente de perfeitamente saudável, possui o aspecto de uma garota de 11 para 12 anos. Sua condição foi vista com maus olhos por muitos, começarem a surgir comentários de como isso afetaria seu desenvolvimento militar e o status da família Hrimdunleth. Revoltada, Lisandra decidiu que cursaria Esthrold, a escola mais "brutal" do mundo mágico, e provaria a todos que era tão capaz como qualquer outro. Por sua aparência infantil, muitos a julgaram como indefesa e tentaram pegar no pé dela. Tentaram, porque sua resposta foi fazer uma pequena alteração mental ou nocauteá-los com um belo soco. Acabou ganhando o respeito de seus companheiros e atualmente é muito bem enturmada, tendo vários colegas e se dando bem com quase todo mundo.

Aparência:
Normal



Última edição por Alaena em Qua Out 14, 2015 11:59 pm, editado 1 vez(es)




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

12 Re: - Inscrições para os Alunos em Qua Out 14, 2015 7:25 pm

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Maven Aiodenus Barhsburg
Idade: 18 anos
Poder: Ilusões e Raios | A
Origem: Tellius
Família: Cyrus Barhsburg (Pai)[morto], Miranda Vin'd Cazéngrasth (Mãe)

Equipa: Umbra | Mental
Ano:

Personalidade: Rodeado por uma atmosfera, digamos, marcante, Maven pode não ser a primeira pessoa que alguém desejaria como amigo, mas é uma das últimas que você pode querer como inimigo. Originado em uma família que internamente carece de apoio, isso influenciou bastante na maneira que o jovem encara as relações: as pessoas são apenas peças, estas que devem ser controladas pela força, caso contrário apenas lhe oferecerão obstáculos e inconveniências. Entende o poder como a capacidade de fazer com que uma pessoa realize algo que queira, independente da vontade da mesma. É manipulador e tendenciosamente agressivo, fruto de uma vida afogada nas desconfianças. Considerando isso, não é das melhores pessoas a esconder seus sentimentos, mas, acredite, suas habilidades de manipulação conseguem superar esse defeito, pois é um mestre em deixar suas intenções escondidas dos outros. Até esse ponto, qualquer um acharia que não passa de um jovem fútil, cujo orgulho e arrogância se sobrepõem às outras características, mas essa impressão provavelmente só irá durar até começar a falar com ele. Inteligente, astuto e conciso, Maven é uma pessoa que está sempre preparado para defender o que acredita com justificativas precisas. Nesse sentido, as únicas coisas que detesta são opiniões ignorantes, preferindo simplesmente zombar de leigos e regojizar em suas frustrações do que perder tempo tentando letrá-los no assunto; a segunda sendo a própria derrota, mas geralmente a aceita passivelmente, tendo deixado um gosto amargo ou não. Mesmo que seu comportamento natural já traduza seu constante estado de indiferença em relação aos outros, tem seu próprio jeito de demonstrar quando se importa, afinal, da mesma forma que não esquece uma ofensa, Maven também não despreza suas próprias dívidas.
História:
Spoiler:
Vivendo em uma pequena ilha no litoral de Tellius, a família Barhsburg possui uma história conturbada com o resto do país. Não se sabe exatamente como o conflito se deu, mas a versão mais repetida é que, antes unidas, a discórdia teria crescido entre os Orléans e os Barshburg devido a uma discordância sobre qual seria a melhor maneira de governar o reino, culminando no rompimento total entre as famílias e, eventualmente, o assassinatos dos primeiros monarcas pelas mãos de um dos, agora, inimigos. Destituídos de títulos e da maioria de suas possessões, os Barhsburg se retiraram para a última que possuíam e lá vivem até hoje. Nenhuma das partes jamais se esqueceu desse evento e se por um lado há investidas feitas contra os membros da família real, a sociedade e a nobreza fazem questão de deixar claro qual o lugar reservado aos membros dessa família através da sua completa exclusão do cotidiano civil. Não obstante, mesmo carecendo de qualquer apoio de dentro do país, a família ainda é absurdamente rica, o que serve de consolo pelo incômodo que causam na economia interna: a maior parte dos investimentos, se não é de origem da própria coroa, vem deles. Esse é um dos motivos pelos quais, apesar de possuírem outras terras, os Barhsburg não abandonam Tellius, além de se deliciarem pelo sentimento que evocam.

Até então criado pela mãe em Ralion, Maven foi escoltado de volta para sua "terra natal" após a morte do pai para ser devidamente treinado como herdeiro da família. No entanto, ficar enfurnado dentro de uma antiga mansão não fazia parte de seus planos em como passar sua juventude, então tratou logo de promover um acordo com seus guardiões: caso o permitissem estudar fora, trataria de recuperar a relíquia da família que fora roubada após a invasão: a Bloody Christo, uma das 7 lendárias Espadas do Elegido. Sabe que é um ato arriscado, mas ainda não se deu ao trabalho de pensar nas consequência. Em parte, se inscrever em Ekalyon também é uma forma de desvendar o que aconteceu com seu pai, com quem apesar de não compartilhar nenhum afeto também não pode simplesmente ignorar seu assassinato.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

┈ ┈ ✥ ┈ ┈

Nome: Edith Sàren'Yiven
Idade: 15 anos
Poder: Propriedades | B+
Origem: Ralion
Família: Ingrid e Thorben Sàren'Yiven (Pais)

Equipa: Hainslef
Ano:

Personalidade: Com um certo ar misterioso, Edith é muito mais astuta do que sua aparência e idade podem passar a ideia, podendo até passar a ideia de uma jovem descontrolada, mas a situação não poderia ser mais inversa: ela é confiante de suas próprias qualidades, não se importando de usá-las para atingir seus próprios objetivos. Assim como seus poderes ditam, ela também sabe se adaptar às situações que se encontra, podendo esboçar um sorrisinho meio em um rostinho inocente, preferivelmente quieta, ou encarar como se seu alvo fosse um mero pedaço de lixo, acompanhado de palavras nada carinhosas. Não tem muita preocupação em segurar a própria língua uma vez que esta se solta, não medindo o que dizer, quem pode ofender ou que informações pode acabar revelando. Orgulhosa, um pequeno resquício da nobreza que lhe foi arrancada, Edith não admite de maneira alguma sua derrota, possuindo uma tendência a mudar de time quando a situação não se mostra mais favorável a si. Contudo,  ela, talvez, faça uma exceção quanto a essa sua característica quando algum companheiro leal esteja envolvido, dando o melhor de si para ajudá-lo.
História:
Spoiler:
Vítimas de uma jogada política, a família Sàren'Yiven viu, de um dia para o outro, sua realidade mudar: seus títulos destituídos, suas possessões confiscadas e seus contratos cancelados. Como nobres, e pior, liberais, em ascensão, eram considerados como uma erva daninha no meio, arrancada cruelmente daquilo que com sangue e suor havia conquistado. Não satisfeita com isso, Edith jurou um dia trazer à justiça os culpados pela humilhação de sua família, bem como garantir-lhes a vida confortável que merecem. A partir desse objetivo, ela já sabia do que precisava: aliados, mas todos àqueles a quem recorreu lhe deram as costas, para sua frustração. Quando as esperanças pareciam se distanciar cada vez mais, Levy, a diretora da escola de Hainslef, apareceu, dando-lhe a oportunidade de frequentar a escola, o lugar perfeito para cultivar as alianças necessárias para atingir seus objetivos.

Aparência:
Normal



Última edição por Elyss em Sab Jul 30, 2016 11:58 am, editado 1 vez(es)

http://scraphim.tumblr.com/

13 Re: - Inscrições para os Alunos em Qua Out 14, 2015 11:04 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Lucan Fawley
Idade: 18 Anos
Poder: Gelo e Energia Cinética | B+
Origem: Aurelis
Família: Donovan e Makena Fawley (Pais), Vivio, Deana, Iago, Tion (Irmãos mais novos)

Equipa: Umbra | Manual
Ano:

Personalidade: Lucan é o típico jovem que não tinha nada e de uma hora para outra foi alçado à fama, deixando o status e o dinheiro adquirido subirem a sua cabeça. Convencido, julga-se melhor do que tudo e todos, não poupando elogios à sua pessoa e nunca perdendo a chance de se exibir. A possibilidade de que exista alguém melhor que ele inexiste em sua mente, e derrota é simplesmente algo que não aceita, chegando a inventar desculpas ridículas para justificar sua perda. Gosta de ostentar, estando sempre rodeado por garotas bonitas, roupas caras, carros chamativos e tudo o que seu dinheiro pode comprar, e não basta ter, ele sente prazer em esfregar na cara dos outros. Age como um garoto mimado, querendo que as coisas sejam do jeitinho que ele quer, se não forem, provavelmente vai fazer uma tempestade em copo d'água. Egoísta, nada lhe interessa além de promover sua fama, sua carreira e seu status, e se aparecer em pública falando sobre doações para lares de caridade, é simplesmente um jogo de marketing, ele não podia se importar menos. Só age quando a situação é favorável a si e, se o tabuleiro por acaso inverter, é um dos primeiros a se render e desistir, não tendo medo de rebaixar-se e trair seus companheiros se isso for salvar sua pele. Entretanto, com sua mãe e seus irmãos mais novos, Lucan é uma pessoa completamente diferente, deixando transparecer um lado carinhoso, protetor e que daria tudo para protegê-los.
História:
Spoiler:
Lucan não teve um começo de vida fácil, tendo nascido e sido criado numa das áreas mais pobres de Fantasy World e numa família relativamente problemática. Seu pai, Donovan, possuía sérios problemas com álcool, não sendo raras as vezes que chegava em casa alterado e aterrorizava a esposa e os filhos. Já sua mãe, Makena, era uma mulher que tentava fazer o melhor com que a vida tinha lhe oferecido, trabalhando duro para colocar o pão na mesa para  os filhos, deixando muitas vezes de se alimentar para tal. Vendo a situação miserável em que se encontravam, Lucan ansiava por livrar-se do pai que odiava e dar a mãe a vida que ela merecia. Mal completara sete anos e já atuava como entregador de jornais, distribuindo-os pelas vizinhanças mais favorecidas.

Em seu tempo livre, gostava de jogar futebol com os colegas, mostrando uma genialidade latente. Contudo, vivendo naquele fim de mundo, poucas pessoas sabiam de seu talento e passou, durante anos, despercebido. Sua oportunidade surgiu quando, ao ir jogar uma partida na rua, no centro da cidade, sua habilidade capturou a atenção de um treinador. Ao ver o menino jogando, reconheceu ali o potencial de um gênio, e não hesitou em convidar o menino para um teste na equipe que comandava. Foi um choque, ver o menino tão pobre e franzino driblando e deixando homens maiores e experientes no chão. A partir daí, a situação de Lucan e sua família começou a melhorar, puderam trocar de casa e Makena pode finalmente deixar Donovan sem ter medo de represálias. Lucan rapidamente tornou-se uma estrela, o melhor jogador do Futebol Mágico, ganhando rios de dinheiro com prêmios, campeonatos, propagandas e produtos de merchandising, podendo dar aos irmãos tudo o que desejavam e a Makena o merecido descanso. Entrou em Ekalyon por sugestão de seu empresário, sugerindo que seria bom para sua imagem, e mudou-se pcom sua família para uma confortável mansão no reino.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno
  

┈ ┈ • ┈ ┈

Nome: Charlotte Holly Lamperouge Wynvernihs
Idade: 17 Anos
Poder: Invocação e Luz| B
Origem: Ekalyon
Família: Ashley Wynvernihs e Shinichi Lamperouge (Pais)

Equipa: Phoenix | Mental
Ano:

Personalidade: Criada num castelo de vidro pela mãe, Lotti é, naturalmente, mais inocente do que a maioria das pessoas, tendo dificuldade em reconhecer quando possuem segundas intenções. O pouco convívio que teve com pessoas a tornou uma menina tímida, com dificuldade de se comunicar e formar novas amizades, sendo o tipo de pessoa que, numa sala cercada de pessoas desconhecidas, encolheria-se em sua cadeira e só falaria com alguém se falassem com ela. Em público, sua reação é ainda pior: ela gela, fica nervosa, desastrada e gagueja. A falta de experiências vividas a tornou insegura para com suas decisões e qual caminho seguir, e é normal encontrá-la duvidando de si mesma ou nem tentando fazer algo por achar que é incapaz. A ideia de tentar, falhar e decepcionar os que esperam tanto dela a aterroriza ao ponto de fazê-la nem tentar. Charlotte é uma garota nobre e gentil, sempre tentando ajudar e se sacrificar por pessoas que nem conhece, possuindo bastante empatia. Contudo, essa característica entra em conflito com seu maior defeito: o egoísmo. Tendo toda a atenção dos pais voltada para si, acabou por desenvolver um lado focado muito no "si", pensando muitas vezes no que ela quer, no que ela quer conseguir, e ficando aborrecida quando as coisas não funcionam do jeito que deseja, também não sendo boa em dividir. Isso fica especialmente claro quando encontra-se irritada, podendo beirar ao mesquinha. Conservadora, ter crescido como uma Lynxclaw a tornou um pouco discriminatória com o que não se encaixa em seus padrões de formalidade, ainda que ela mesma não perceba esse preconceito enraizado em si.

História:
Spoiler:
Única filha de Ashley Wynvernihs, graças status de sua família Charlotte conviveu desde nova com ameaças de sequestro e até assassinato dos desafetos de sua casa. Após um ataque ao Castelo de Thalassa que quase ceifou a vida da menina, Ashley, temendo pela vida da filha, enviou-a para a Escola de Ekalyon sobre o  nome falso de Lotti, esperando que todas as pessoas poderosas de lá pudessem protegê-la. Acabou apaixonando-se por Demitri Artwaltz, para a frustração da mãe, que desejava vê-la com o príncipe herdeiro, Len Branthèse. Com a mãe desaprovando dos dois, só conseguiram ficar junto após Demitri desafiar - e vencer - Ashley num duelo. Ajudou os New Waysaky em sua luta contra a New Getsukai, entretanto, por seu poder e por precaução da mãe, não foi muito ativa. Atualmente, seu namoro com Demitri está firme e forte, continuando em Ekalyon, mas agora com seu nome real, já que o perigo dos Nightmare e da New Getsukai não existe mais e o Mundo Mágico encontra-se em paz, apesar de ainda ter que lidar com o ódio da mãe por Demitri e a superproteção dela.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno



Última edição por Alaena em Qui Out 15, 2015 12:57 am, editado 1 vez(es)




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

14 Re: - Inscrições para os Alunos em Qui Out 15, 2015 12:35 am

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Eurydice Alexandrine Khristalle
Idade: 17 anos
Poder: Mutações Corporais, Lira e Voz | S-
Origem: Grega / Austríaca
Família: Freya Khristalle (Mãe), Orpheu (Pai)
Kaishin: MidnightLullaby

Equipa: Syreni | Especial
Ano:

Personalidade: A herança de seus pais em sua personalidade é indiscutível, assim como Orpheu e Freya, Eurydice é uma garota tranquila, extremamente educada e que transborda empatia, mas se engana quem pensa que por isso é delicada. Não só sabe lutar, como seus poderes lhe oferecem uma vantagem gigantesca em qualquer embate físico, mas, por outro lado, lutar não é seu método preferido de resolver as coisas, preferindo levar tudo na base da conversa até que não tenha outra escolha senão revidar. Honrada, confiável e de mente aberta, ela gosta de aprender e de se relacionar com os outros, sendo extremamente simpática, e um pouco irritante também. Apesar da inteligência, não tem muita noção de como seu jeito "radiante" pode acabar incomodando as outras pessoas, nem quando pode - ou precisa - parar de falar. Não sente muita vergonha de seus próprios erros, mas nem por isso deixaria alguém ser zombado na sua frente sem interferir, conservando um forte senso de justiça que aprendeu com o pai. Não tem um espírito muito competitivo, participando de eventos mais pela diversão e experiência que eles podem proporcionar do que por algum ganho pessoal. Adota uma postura séria e concentrada quando algum de seus companheiros se encontra em perigo, aproveitando-se de sua (quase) imunidade para interferir diretamente e, se possível ajudar. Sempre carrega a melhor das intenções quando vai fazer alguma coisa, mas entende que nem todo mundo vai entendê-la assim. A despeito disso, sempre se mostra esforçada e confiante.
História:
Spoiler:
Nascida em um ambiente completamente protegido, foi apenas mais tarde que Eurydice veio a ter contato com outras pessoas, especialmente pelos receios de sua própria mãe. Freya é, geralmente, uma mulher sensata e com os pés no chão, mas quando se trata da família não é com racionalidade que ela vai lidar a situação: tanto como consequência de seu passado, de uma família completamente desestruturada, quanto por receio dos próprios poderes que, a partir dela, foram herdados pela filha. Eurydice , apesar de já ter nascido inteligente, nunca esboçou tanto controle sobre a habilidade de mutações, sendo esse um dos motivos pelo qual lhe fora sugerido que ingressa-se na escola de magia de Ekalyon.

No último ano, enfrentou diversos desafios que não só a forçaram a controlar melhor seus poderes, quanto levaram-na também a amadurecer psicologicamente, a deixar um pouco da inocência e infantilidade para trás, de modo que se tornasse capaz de lutar suas próprias batalhas. Enfrentou inimigos ao lado dos guardiões e nesse meio tempo também viu uma amizade florescer em algo mais. Como casal, Eurydice e Agito irradiam felicidade, prometendo se manterem como uma das relações mais estáveis da escola.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Kaishin

┈ ┈ ✥ ┈ ┈



Última edição por Elyss em Sex Out 20, 2017 11:47 pm, editado 1 vez(es)

http://scraphim.tumblr.com/

15 Re: - Inscrições para os Alunos em Qui Out 15, 2015 2:05 am

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Aegon Gaerntheon
Idade: 19 Anos
Poder: Fogo e Metal | A+
Origem: Ekalyon
Família: Rhaegar e Aenya Gaerntheon [Morta](Pais), Daenerys Gaerntheon (Irmã), Rhaenys Gaerntheon (Tia)[Morta]
Rank Militar: Captain

Equipa: Draco | Manual
Ano:

Personalidade: Dono de um jeito despreocupado e extrovertido, Aegon é um garoto que, onde quer que chegue, não sente dificuldade em fazer novas amizades. Sorridente e brincalhão, para ele dificilmente há tempo ruim, gostando de dizer que na maior parte do tempo as pessoas ficam de mau humor porque levam tudo à sério demais. Não surpreendente, essa sua visão do mundo faz com que muitos o chamem de irresponsável e, admitidamente, tirando as coisas que considera importantes, provavelmente deixará para fazer de última hora ou sequer fará. Não é muito fã de regras, não hesitando em quebrá-las quando acha necessário - ele pode arcar com as consequências sem problema nenhum. Honrado e nobre, se acabar fazendo alguma besteira não vai deixar ninguém levar a culpa por ele, e se foi um amigo, não vai pensar duas vezes antes de intrometer-se e dividir a culpa com ele. Extremamente leal, é alguém com quem se pode contar para todas as horas, nas melhores e nas piores. Adora desafios, não pensando duas vezes antes de mergulhar de cabeça em um, e gosta um pouquinho demais de lutas, sendo esse um dos motivos que as evita à todo o custo. Por mais tranquilo e bem humorado que seja, sabe bem quando a situação é séria, e logo assume uma posição digna de um líder ou de um comandante.  Não é, absolutamente não é, uma boa ideia provocar Aegon ou irritá-lo- há um motivo  muito bom para os Gaerntheon serem tão temidos e respeitados, e o atual herdeiro faz jus a eles. 

História:
Spoiler:
Aegon nunca teve uma boa relação com seu pai, o poderoso ministro de Vulcanus, Rhaegar, pois os ideiais dos dois simplesmente não batiam: ele era nobre e liberal, já o pai era tradicional e autoritário. Viviam brigando, tendo que ser separados pela mãe, Aenya, que acabava metida em meio às ofensas disparadas um contra o outro. Em um baile, Aegon foi vítima de uma armação por parte dos que invejavam e ansiavam as riquezas dos Gaerntheon: colocaram uma poção do amor em sua bebida, e com isso passou uma noite e engravidou uma menina. Honrado como era, quando soube a notícia chegou aos seus ouvidos, garantiu que iria assumir a paternidade da criança. Seu pai, furioso, tinha outros planos. A jovem grávida e todos os seus  comparsas desapareceram da noite para o dia, discretamente eliminados. Revoltado, afinal, querendo ou não, a jovem carregava um filho seu, Aegon saiu de casa, mesmo sabendo que aquilo resultaria em se deserdado.
Vagou sozinho durante um tempo, com saudades da mãe que ele sabia que sofria com sua ausência e da irmã, que graças a ele teve sua vida bruscamente modificada. Luxus um dia o achou, e ao ver aquele garoto forte e com um extremo potencial, levou-o para Raiku, onde ele jurou se tornar forte o suficiente para derrotar o pai e retomar sua honra. No ano que se seguiu, sua vida começou a melhorar: fez novos amigos e conheceu uma garota por quem se apaixonou perdidamente, Ashe.  Tirando segundo lugar no torneio Triway, Aegon acreditava que finalmente as coisas iam se ajeitar, entretanto, a vida ainda guardava algumas surpresas para ele, e essas não seriam nada agradáveis.  A única coisa boa nessa tragédia foi que, com a morte de Aenya, Rhaegar e Aegon se reaproximarem e conseguiram se entender, tornando a família mais próxima do que nunca.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno 
┈ ┈ • ┈ ┈

Nome: Daenerys Gaerntheon
Idade: 17 Anos
Poder: Fogo, Metal e Invocações | A+
Kaishin: BlafireNightmare
Origem: Ekalyon
Família: Rhaegar e Aenya Gaerntheon [Morta](Pais), Aegon Gaerntheon (Irmão), Rhaenys Gaerntheon (Tia)[Morta]

Equipa: Syreni | Manual
Ano:

Personalidade: Como toda Gaerntheon, é muito orgulhosa do nome que carrega, vestindo o vermelho e negro característico de sua casa com orgulho, não admitindo que falem mal sobre seus familiares- mesmo que ela saiba que seu pai não é a melhor pessoa do mundo. O ano que passou, tendo sido capturada e morta, a tornou uma pessoa mais ligada nas intenções das pessoas, adquirindo uma cautela que pode beirar à paranoia. Inteligente e tímida, é uma garota gentil e simpática de se conversar, com paciência de sobra para escutar, embora não possa oferecer nenhum conselho maravilhoso. Delicada e comedida, Daenerys não é de cometer exageros de qualquer tipo, marcando-a como uma garota humilde e satisfeita com as pequenas felicidades da vida. Apesar da aparente calma, como todo Gaerntheon ela tem o fogo correndo em suas veias, situação que só fez piorar depois de adquirir seu Kaishin, e, em parte, essa vida comedida e sem exageros que leva é por medo do que aconteceria caso se deixasse levar. Sonhadora, deseja avidamente conhecer o mundo para além das fronteiras de Ekalyon.

História:
Spoiler:
Daenerys sempre viveu limitada aos territórios de Vulcanus, e se saísse, era acompanhada pelos pais ou por algum adulto responsável. Nunca gostou de ficar trancada dentro de casa, sentia-se sufocada, ainda mais com as constantes brigas, Odiava os gritos, os  insultos jogados de um lado para o outro - odiava, odiava, mas era incapaz de fazer qualquer coisa se não sentar em seu quarto e chorar. Era muito próxima a Aegon, sendo ele uma luz em sua prisão, quem a ajudava a sentir o gosto da liberdade e a fazia sorrir. Quando ele se foi e Rhaegar o deserdou, Daenerys foi tomada por uma imensa tristeza, recusando-se até a sair do quarto e sempre chorando pelos cantos. A situação ficou tão séria que o Ministro de Vulcanus, enxergando que a filha não estava bem, concordou em mandá-la a Escola de Magia de Ekalyon, onde Aenya ensinava Dragologia. Várias coisas que aconteceram no ano, desde seu rapto pela Getsukai a morte da mãe, ajudaram com que amadurecesse e assumisse mais responsabilidades. Contudo, em meio a tragédia, teve um consolo: a família unida que tanto sonhou.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Kaishin
  



Última edição por Alaena em Ter Out 24, 2017 12:54 am, editado 2 vez(es)




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

16 Re: - Inscrições para os Alunos em Qui Out 15, 2015 9:42 pm

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Mercy Nightmare
Idade: 15 anos
Poder: Atrito e Hundfeuer | S
Origem: Ekalyon
Família: Sistine e Zoë Nightmare (Tias), Abel Nightmare (Primo), Tyche e Byakuya Nightmare [morto] (Parentes)

Equipa: Umbra | Natural
Ano:

Personalidade: Bastante instável e impaciente, Mercy simplesmente odeia esperar ou perder tempo. Apesar da carinha, ela não tem nada de inocente, sendo na verdade bem inconveniente quando quer. Com uma teimosia sem igual, quando mete uma ideia na cabeça não há barreira que a pare – literalmente –. É infantil e briguenta, daquelas com quem se causa uma confusão por um motivo qualquer, mesmo que seja apenas por pisar no pé dela. Não gosta de fazer esforço, seja para lutar ou para abrir um livro e estudar, ela reclama só de ter que erguer um dedo. Parece fofa com seus amigos, mas de um momento para o outro pode ser tornar um demônio caso achar que seria divertido.
História:
Spoiler:
Desde pequena Mercy sabia aproveitar a vida, coisa que seus pais achavam adorável na menina. No entanto, com a doença tomando conta das redondezas e ficando cada vez mais pobre, não tiveram escolha senão deixá-la aos cuidados de sua tia, Sistine Nightmare. A mulher não reclamou de ter mais uma criança em casa, pelo contrário, tratou de educar as duas meninas constantemente, mas de nada adiantou muito com Mercy. Ela continuou rebelde e brincalhona, especialmente na companhia de Zoë.
Os Nightmare eram uma família unida de pessoas que viviam isoladas devido ao seu poder especial: podiam entrar nos sonhos das pessoas e torna-los pesadelos, devido a isso as pessoas os temiam. Um dia uma epidemia contagiou o local onde eles estavam ficando assim alguns doentes que acabaram por morrer. Os ministros ficaram sabendo disso e por isso tentaram chegar a uma solução, mas só havia uma possível... A exterminação do clã.
Os ministros por muito que lhes custasse tiveram de fazer aquilo para impedir que outros sofressem pois a doença era contagiosa, e como não sabiam se no meio deles haveria alguém saudável também tiveram de os matar.
Isso levou á completa ruína da família e a exterminação total. Eles, mesmo depois de mortos, quiseram se vingar. Assim alguém os reviveu. Alguém que deu a eles a chance de cumprir sua tão esperada vingança.
Foi mandada para Ekalyon junto de Tyche, Zoë e Abel e ficou lá a observar os filhos dos ministros a mando da Getsukai. Contudo, ao terem a verdade revelada pelos Rozencreux traíram a organização que os reviveu e fugiram com os artefatos. Não eram, porém, aliados dos Rozencreux, apenas queriam dar o troco por terem sido usados. Hoje, ela segue a ideia de toda a família de reconstruir completamente o clã.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

┈ ┈ ✥ ┈ ┈
Nome: Klaus Anthony Waterfall Shiranui
Idade: 18 anos
Poder: Cura, Fios e Marionetes | S-
Origem: Japonesa / Zepheliana
Família: Ethan, Serah (Pais), Agito, Sora, Keith, Minna (Primos), Willis, Yui, Suigetsu, Marie (Tios), Sirenna, Kirino, Ariel (Parentes).
Kaishin: PuppetMaster

Equipa: Syreni | Especial
Ano:

Personalidade: Calmo e tranquilo, não há sequer uma sombra de dúvida de que herdara da mãe essa sua característica. De um comportamento simpático, é um ótimo amigo e leal até os ossos. Contudo, ele também tem um jeito extremamente sincero que, geralmente, o faz entrar em dezenas de desentendimentos, simplesmente por não segurar a própria língua. Outro detalhe que, se por um lado o auxilia nos campos que pode atuar, por outro pode só estimular sua inconveniente sinceridade, é seu jeito analista, um eximo observador a quem os detalhes dificilmente escapam. Talvez pelo seu jeito meio relaxado e despreocupado, não parece ser das pessoas mais inteligentes, mas Klaus faz jus à equipe em que se encontra; uma vez foca nos estudos é quase impossível pará-lo, como se ele se tornasse, de fato, um devorador de conteúdo. Também é bastante protetor, não vendo limites quando o assunto é proteger aqueles que lhes são importantes e, mesmo se as chances de sucesso forem mínimas, acredite, ele irá apostar nelas. Com um lado inibido, é um jovem que quando fica sem graça sua postura só vai de mal à pior: torna-se desastrado, começa a gaguejar pelo nervosismo e chega até a ficar incoerente. Com isso, não gosta de ser colocado em situações de muita pressão, os exatos momentos em que, quando precisaria ter um pensamento claro e sem obstáculos, a insegurança toma conta de si.
História:
Spoiler:
É e sempre foi um garoto de vida normal, que dificilmente se destacava por opção própria. Klaus sempre detestou receber atenção por demais. Tendo os dois pais como membros da Shinrakuen, cresceu recebendo influência da mesma e criou o sonho de se tornar capitão de uma das divisões, contudo, quando entendeu a verdade por trás do que admirava ficou chocado. Desde então, seu novo objetivo é fazer parte da frota militar de Ekalyon com o intuito de promover uma segurança justa e efetiva aos cidadãos, pois entende que organizações como a Getsukai e a Shinrakuen são capazes dos mesmos estragos caso se corrompam. Sempre teve um dom para lutas, sendo a espada sua melhor arma. Com sorte, puxo do pai a habilidade para desporto, sendo realmente uma rara exceção à maioria dos Syreni. No último ano, ganhou seu Kaishin ao enfrentar Lavern e Avril para defender Bianca, por quem está apaixonado. Não acostumou-se até hoje em usar seu poder Kaishin contra as pessoas e, a não ser que seja obrigado à isso, evita-o sempre que consegue.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Kaishin



Última edição por Elyss em Sab Out 21, 2017 10:04 pm, editado 1 vez(es)

http://scraphim.tumblr.com/

17 Re: - Inscrições para os Alunos em Qui Out 15, 2015 10:07 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Lyzz Linda Aleksandr Artwaltz
Idade: 16 Anos
Poder: Trevas, Mortos e Plasma | S
Kaishin: DeathHarbinger
Origem: Norueguesa / Russa
Família: Aegina Artwaltz (Mãe), Alexander Aleksandr (Pai), Axel (Irmão), Katherine, Karen e Yutaka [Morto](Tios), Aoshi, Sophie, Demitri (Primos), Aselia (Bisavó)[Morta], Yatskaya(Avô)[Morta]

Equipa: Draco | Mental
Ano:

Personalidade: Não há outra expressão melhor para descrevê-la do que ímã para problemas. Desde que Lyzz era uma criança, sua mera presença parece ser um gatilho para confusões, indo da perdição de vasos antigos, ossos quebrados e metade da casa incendiada. Entretanto, não é como se ela quisesse que a maioria desses incidentes acontecessem, geralmente são resultados de sua atitude descuidada, relaxada e de pura má sorte. Não é burra, coisa que fica evidente por notas excelentes, embora mal toque nos livros e deixe para estudar de véspera, mas é relaxada e estudos não fazem parte de sua lista de prioridades. De espírito livre, não gosta muito de nenhuma regra ou restrição, fazendo pouco caso de segui-las. É comunicativa e bem humorada,  sempre disposta a conversar e a entrar na zombaria e no caos.
História:
Spoiler:
Quando era pequena ela já tinha dificuldade para obedecer e vivia brigando com o irmão por julgá-lo bonzinho demais (Não que ela não se aproveitasse e o usasse para fazer algumas das tarefas domésticas, ou como um mordomo). Mesmo sendo um ano mais nova, Lyzz sempre se achou a mais madura, mais consciente do mundo e com maior capacidade de entender as pessoas que o irmão. Foi estudar em Ekalyon, onde seu pai é diretor, e se meteu em várias confusões. Ajudou na luta contra a New Getsukai e, atualmente, está pronta para mais um ano na Escola e, ela espera, um mais tranquilo.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

┈ ┈ • ┈ ┈



Nome: Alec Gaunt
Idade: 17 Anos
Poder: Feitiçaria e Clarividência| B+
Origem: Ralion
Família: Argus e Deanna Gaunt (Pais)[Mortos], Lauren Gaunt (Irmã mais velha)

Equipa: Umbra | Mental
Ano:

Personalidade:Por incrível que pareça, ele é um dos poucos na sua linhagem que não é mentalmente instável. Alec é uma pessoa que se porta com bastante frieza, não se importando muito com as coisas a sua volta, é calculista e sempre pensa antes de agir, não gostando de ver falhas. É normalmente calmo e paciente, entretanto quando passa do seu limite, fica clara sua descendência, tornando-se quase tão descontrolado quanto sua irmã. Nos seus olhos e expressões é clara a solidão e a angústia. Hesita em ajudar as pessoas, pelo simples reflexo de que quando mais precisava ninguém o fez por ele. Só fala o necessário, e não esconde a voz que parece uma neve suave. Não é de a sua natureza perdoar ou aparentar sentir pena, e são poucas as pessoas com quem faz laços profundos. Não é arrogante, nunca achou motivos convenientes para ser, o nome de sua família está em sua mente algo muito longe para ser. Bastante educado, enquanto lia livros percebeu que se quisesse honrar a ancestral glória dos Gaunt também teria que ter educação, aprendeu etiqueta e bons modos com livros, e se acostumou tanto com isso que age assim. É observador e até mesmo manipulador, ele não hesitará em usar alguém para seus próprios interesses. Sério, “brincadeira” não é uma palavra que consta no seu vocabulário, embora em algumas ocasiões use o sarcasmo e a ironia. No fundo, Alec tornou-se um refém do próprio silêncio, do ódio, do sofrimento e da solidão que por tantos anos guardou – e ainda guarda – dentro de si próprio.
História:
Spoiler:
A Casa de Gaunt, nos tempos antigos, era conhecida por ser da alta nobreza,  uma das famílias mais poderosas, ricas e influentes de toda Ralion e até mesmo de Fantasy World. Entretanto, tinham um grande defeito: valorizavam a pureza do sangue, realizando casamentos incestuosos sempre que podiam, e o orgulho em ter o sangue puro foi uma das coisas que mais contribui para a ruína da família. Com o tempo se tornaram agressivos, violentos e instáveis, e junto com eles, os poderes que herdaram de Septimus Gaunt, um homem cujo poder e sabedoria até hoje são temidos e lendários, foram esvaecendo, até que se tornou raro o nascimento de crianças com poderes e da mansão digna de um rei, foram morar numa cabana toda acabada, sem comida e muitas vezes tendo que se alimentar de ratos ou passar dias sem comer nada. Alec nasceu nesse cenário desolado, muitos anos após a ruína, e quando era apenas uma criança de quatro anos tanto ele quanto a irmã mais velha, Lauren, foram abandonados na floresta para morrerem. Chorou muitas vezes, perguntando a irmã se um dia iriam voltar, olhando a lua desejando que os pais se arrependessem e viessem buscá-los, dois anos depois, nada deles. Pouco a pouco ele entendeu que não viriam que ele e a irmã haviam recebido uma sentença de morte. Com isso amadureceu mais rápido. Dois anos depois, quando encontraram uma cidade, imploraram as autoridades que levassem Elia e Deanna Gaunt a justiça, mas não conseguiram convencê-los. Os irmãos finalmente encontraram seu caminho de volta, e quando viram aqueles que os deixaram numa miséria ainda maior, Alec em sua fúria usou sua magia para assassinar seu pai, enquanto Lauren acabava com a mãe. Foram para Ekalyon, mas a maioria das pessoas riram as suas costas, chamavam-nos de falidos, sem esperança, nobres pedintes e outros títulos humilhantes. Lauren fez uma pequena cabana para eles, mais nova e limpa, na Floresta da Região Abandonada, passando dias e mais dias na biblioteca. Foi Lauren que o ensinou a ler e a escrever, assim como usar seus poderes, e nele ainda se destacava ainda um traço mais marcante: Tinha visões, pesadelos ou sonhos, nem sempre bons, mas nunca teve coragem de contar a irmã sobre isso. Quando Lauren entrou a New Getsukai, Alec decidiu permanecer em Ekalyon, até entrar para a escola, em Umbra, tentando assim, fazer seu desejo tornar-se realidade.

Após a derrota da Getsukai e Lauren ter se tornado uma Syfel, os irmãos agora vivem numa casa simples, mas muito melhor do que jamais tiveram, e Alec continua com seu objetivo de reconstruir a glória de sua família.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno



Última edição por Alaena em Sex Maio 13, 2016 9:29 pm, editado 3 vez(es)




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

18 Re: - Inscrições para os Alunos em Sex Out 16, 2015 11:50 am

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Leonard Siervard la Vallière de Gallia
Idade: 18 anos
Poder: Flores e Natureza Vegetal | A+
Origem: Aurelis
Família: Wales Trajan Von Zerbst de Gallia (Pai). Delphine Eleanor de la Vallière (Mãe), Beatrice Cattleya la Vallière  de Gallia (Irmã mais velha)
Rank: Príncipe

Equipa: Syreni | Natural
Ano:

Personalidade: Confiante, destemido, corajoso e inteligente, o príncipe herdeiro de Aurelis é, acima de tudo... Um ótimo ator. Apesar de exibir todas as características anteriores, qualquer pessoa que já o tenha visto sobre pressão sabe que Leonard é muito mais levado pelo momento do que o tipo de pessoa que o lideraria. Contudo, não é o caso de simplesmente não possuir qualquer qualidades, não. Leo é um príncipe carismático, poético e compreensivo, mas ao mesmo tempo extremamente indeciso, ao ponto de se atirar a qualquer dama que considere bela, o que certamente causa diversos tumultos envolvendo sua pessoa, mesmo que não fosse sua intenção. Com uma confiança que pode facilmente ser transfigurada em pretensão, Leonard também é capaz de inspirar outras pessoas quando fica claro que seu papel como príncipe é essencial em determinado momento. Tem a capacidade de reconhecer que está errado, mesmo que a contragosto, especialmente se as críticas que lhe forem feitas sejam construtivas. Mesmo com seu jeito covarde, tem clareza o suficiente para entender quando não há escolha senão lutar, ainda que este sempre seja a última opção a qual recorra: detesta lutas e de ver sangue, mesmo que sua vitória seja garantida. Mimado, Leonard consegue fazer da determinação um aspecto irritante, pois não aceita um "não" como resposta quando coloca algo na cabeça, pouco se importando em mentir para atingi-lo. Excessivamente vaidoso, pode ser um jovem muito superficial sem perceber como isso poderia ser desfavorável, não apreciando quando qualquer um hierarquicamente inferior o trate sem os honoríficos que possui.
História:
Spoiler:
Apesar de ter nascido apenas como o segundo filho dos reis de Aurelis, Leo tornou-se o príncipe herdeiro por um simples fato: era mais atraente do que sua irmã mais velha, Beatrice e, como manda a tradição, esse deve ser o fator mais importante a ser levado em consideração para a nomeação do próximo governante. Por causa disso, sua relação com a irmã mais velha nunca foi das melhores, usando de qualquer desculpa possível para não ter de ficar no mesmo lugar que ela por muito tempo, sabendo que ela apontaria todas as falhas possíveis que possui com o intuito de diminuir sua legitimidade como futuro rei. Também por causa de seu destino, Leonard sempre deu muita importância para a aparência, e não apenas a sua: as pessoas ao seu redor deveriam ser belas. Preocupados com o crescimento do filho portando esse tipo de atitude, Wales e Delphine decidiram mandá-lo para a melhor escola do mundo mágico, Ekalyon, mesmo que a preferência do jovem fosse Hainslef, pois acreditavam que em um ambiente como esse teria mais chances de amadurecer.
No último ano, Leonard foi protagonista de diversos episódios de conflito por ter a mania de marcar encontros com diversas moças ao mesmo tempo, não raramente trocando os nomes das mesmas. Contudo, foi também durante esse ano que encontrou uma por quem ele realmente desenvolveu sentimentos sinceros, mas inicialmente não sabia como reagir a isso. Após sua própria morte e os sacrifícios envolvidos no processo de ressuscitá-lo, tem se esforçado para mudar seu comportamento e tornar-se um príncipe digno.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

┈ ┈ ✥ ┈ ┈



Última edição por Elyss em Sex Out 20, 2017 11:40 pm, editado 2 vez(es)

http://scraphim.tumblr.com/

19 Re: - Inscrições para os Alunos em Sex Out 16, 2015 9:25 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Perseus Véllead Lagrimven Hyperion
Idade: 18 Anos
Poder: Desintegração e Doenças | A+
Origem: Ekalyon
Família: Draco Hyperion (Pai)[Morto], Yerina Lagrimven (Mãe), Nanric Lagrimven, Scorpius Hyperion[Morto] (Avôs)[Morto], Mistril Lagrimven (Tia)

Equipa: Esthrold
Ano:

Personalidade: Ele é um garoto fácil de se conviver, especialmente porque não parece ter frescura com nada. Perseus consegue se adaptar a qualquer tipo de situação; seja esta um baile da nobreza, seja esta um acampamento no meio da floresta, tenta sempre tirar o melhor proveito das situações, afinal, de que adianta reclamar? Melhor buscar se divertir e guardar boas memórias. Faz parte da turma da bagunça de Esthrold, sendo um dos primeiros a puxar gritos de zombaria, fazer piadas na sala ou ser o incitador de guerras de comida no refeitório. Apesar de não escapar das punições- ele também nem tenta - leva tudo na esportiva, sendo carismático o suficiente para conquistar até os professores mais rígidos. Popular, faz questão de lembrar o nome de todos os alunos e ser simpático com todos, assumindo por vezes a posição de líder não-oficial de Esthrold, não que ele goste de tal título. Contudo, apesar estar sempre rodeado por pessoas, Perseus é atormentado por uma sensação inabalável de solidão. Não fala de sua vida particular e dos seus problemas com ninguém, amontoando-os internamente, e, pouco a pouco, esse silêncio o consome. Tem dificuldade em formar laços profundos e duradouros, não sendo raro vê-lo fugir de um compromisso ou criar um pouco de distância quando acha que está ficando próximo demais de alguém. Diplomático, está sempre aberto ao diálogo, só que sua natureza conciliadora pode ser um problema, pois algumas situações requerem atitudes mais duras que ele não está disposto a tomar. Quando se irrita, seu semblante muda, tornando-se perigosamente ameaçador e inescrupuloso, deixando que os sentimentos negativos que guarda desde jovem aflorem e o dirijam. Perseus teme e odeia esse seu lado, pois o deixa muito próximo ao que Scorpius e Draco, figuras  que se esforça todos os dias para se distanciar de, foram.
História:
Spoiler:
Outrora uma das famílias mais importantes de Ekalyon, graças às ações do avô de Perseus, Scorpius, os Hyperion encontravam-se à beira de um abismo. Os convites para eventos sociais mal chegavam, e os que chegavam não possuíam nenhuma grande importância; tradicionais aliados recusavam-se a atender os pedidos de ajuda, arranjando qualquer tipo de desculpa; quando andavam pelas ruas, as pessoas apontavam, sussurravam, algumas até os amaldiçoavam. Como líder da família, Draco sentia-se revoltado com a forma como estavam sendo tratados: como ousavam escantear a eles, descendentes de reis e de rainhas, de figuras lendárias  que colocaram Ekalyon de joelhos?? Era inaceitável. Absurdo. Pior, graças a essa sombra pairando sobre o nome da família, Draco não conseguia achar uma noiva digna de seu nome- nenhuma família de "respeito" queria ser associada a ele. Foi só pelo uso de um antigo contrato de casamento, escrito e firmado com sangue, que Draco forçou Nanric Lagrimven a entregar sua herdeira, Yerina, para ser sua esposa.

Nascida e criada para se tornar a líder de uma Grande Casa, para ter uma posição de prestígio e autoridade em seu reino, Yerina viu seu futuro ser arrancado de si por um contrato secular. Maldita hora em que seus ancestrais assinaram aquele documento, maldita hora em que concordaram com as exigências que arruinariam os Lagrinvem caso ela se recusasse a cumpri-las. Yerina acatou o nome Hyperion, abriu mão de sua liberdade, tornou-se a esposa que Draco sempre desejou ter: quieta, obediente, frívola-  tudo aquilo que ela não era. Entretanto, as marcas escuras em seu braço, adquiridas nas primeiras semanas de seu casamento, deixaram claro qual era o melhor curso a seguir, e ela não era nenhuma tola. Com o passar dos meses, Draco tornou-se cada vez mais possessivo e paranoico, Yerina não podia falar com outro homem, alguém não podia olhar para ela sem que o marido enfurecesse-se e, quando chegassem em casa, gritasse e até levantasse a mão contra ela. Ela não reclamava, não reagia, apenas colocava roupas que cobrissem as marcas e sorria se por acaso alguém conseguisse vê-las, alegando que o ferimento devia-se a um acidente.

A dinâmica do casal só veio a mudar com o nascimento do filho deles, Perseus. Mal o garoto veio ao mundo e Draco já desprezava a criança, já que o bebê monopolizava a atenção de Yerina. Não foram raras as vezes em que ele a trancafiou no quarto, impedindo-a de ver o filho; não foram raras as vezes em que a obrigara a assistir enquanto ele forçava Perseus a fazer alguma atividade perigosa, exaustiva, ou inapropriada para uma criança. Mesmo que sentisse asco pela mera presença de Draco, Yerina ia ao seu quarto todas as noites, satisfazê-lo, e de dia tentava mantê-lo ocupado - só assim ele deixaria o filho em paz. Havia noites, quando o marido estava fora, que ela passava em claro, observando o filho dormir, com medo de que algum assassino viesse para matar seu menino. Perseus cresceu sabendo que o pai o odiava e que a mãe o amava o suficiente para sofrer no lugar dele. Quando já estava mais velho, começou a contestar essa situação, a lutar de volta, mas sua rebeldia só lhe rendeu bons castigos do pai, alguns só não mais graves porque Yerina colocava-se entre eles e recebia toda a fúria do marido. Com o passar dos anos, Draco tornava-se cada vez mais instável e obsessivo. Em uma noite de verão, após uma terrível discussão entre os pais, Perseus não aguentou mais e interrompeu a discussão, deixando claro o seu ódio pelo pai, o desgosto pelo nome Hyperion, e como acreditava que os culpados pelo atual estado da família eram ele e o avô. Perseus ultrapassara todo e qualquer pequeno limite da tolerância do pai, e Draco atacou-o com toda a intenção de matá-lo. Lutaram, e sendo o pai mais velho e experiente, facilmente subjugou o filho, apertando seu pescoço, sufocando-o. No entanto, não era Perseus que estava marcado para morrer naquela noite.

Do que aconteceu quando começou a perder os sentidos, ele pouco lembra além do grito do pai, as mãos sendo tiradas de seu pescoço, e a mãe o segurando firme,  dizendo que tudo ficaria bem, de novo e de novo e de novo. No dia seguinte, quando acordara, estava em sua cama,  o pai em lugar nenhum a ser visto. O corpo foi achado uma semana depois, em um rio, tão danificado que todas as investigações feitas foram inconclusivas. Livres de Draco, mãe e filho começaram a refazer sua vida, embora para sempre marcados pelo que acontecera naquela fatídica noite. Yerina tomou as rédeas dos Hyperion enquanto o filho crescia, trabalhando arduamente para reconstruir o que seu havia sido destruído; já Perseus pode ser um jovem como qualquer outro, entrar numa escola, interagir e brincar com outras crianças. Quando chegou a hora de decidir para qual escola iria, preferiu a Esthrold, já que Hainslef não combinava consigo e Ekalyon trazia à tona memórias de seus antepassados.

Aparência:
Normal

┈ ┈ • ┈ ┈
Nome: Reinier Y'Attdren Sèrvind Al-Fayed
Idade: 14 Anos
Poder: Telecinese e Terra  | B+
Origem: Ralion
Família: Bahlen Al-Fayed (Pai)[Morto], Handria Sèrvind (Mãe), Rieyd Al-Fayed (Irmão)[Morto]

Equipa: Phoenix | Natural
Ano:

Personalidade: Bastante reservado e discreto, Reinier detesta estar no centro das atenções, fazendo o possível para fugir dele. Tímido, não é muito bom em interagir com os outros, ou melhor, ele até interage, mas de forma bastante desajeitada, claramente ansioso. Contudo, quando começa a falar de algo que lhe interessa ou sente que o ambiente é favorável, começa a se soltar, sendo tomado por uma alegria quase infantil e um entusiasmo cativante. Generoso, não pensaria duas vezes antes de ajudar alguém em necessidade, não se importando se, para isso, terá que atrapalhar seus próprios planos. É bem responsável, gostando de manter uma rotina e suas coisas bem organizadas, embora esteja longe de ser um fanático por limpeza ou arrumação. Reinier, no entanto, está sempre procurando a aprovação alheia, quase como se necessitasse disso para seguir em frente, como se tivesse medo que suas ações estejam saindo de um rumo supostamente pre-estabelecido. Tem um gosto por livros e uma curiosidade por saber, no entanto, esconde isso de todas as formas, inclusive em provas, indo conscientemente abaixo de seu potencial, pois sabe que, por causa de seu irmão, muita gente olhará torto para ele - e a última coisa que quer é decepcionar e envergonhar seus pais.
História:
Spoiler:
A maioria dos pais sente-se realizada ao ter uma criança inteligente, estimulando-a a desenvolver seus dons. Esse não foi o caso de Reinier, muito pelo contrário, seus pais fizeram todo o possível e imaginável para mantê-lo longe desse caminho. Bahlen e Handria, após o nascimento de Rieyd, nunca se importaram muito em ter outro herdeiro, afinal, tinham as mãos cheias com o único filho. Entretanto, após a desastrosa ascensão e queda de Rieyd, o casal se viu num a posição difícil, já que possuíam uma idade avançada e menos chances de ter um filho. Foram anos tentando, aborto após aborto, e uma filha que nasceu e morreu nos braços de Handria horas depois até que, enfim, tiveram o desejado herdeiro. Reinier Al-Fayed viera como a salvação de sua família, aquele que os tiraria do precipício que o mais velho os havia lançado em. Criado de forma diametralmente oposta ao irmão, Reinier sempre foi desincentivado da área científica e, caso começasse a se destacar ou buscasse aprofundar-se em um assunto mais complexo, era logo repreendido. Forçavam-no a tomar parte em atividades como futebol, piano, qualquer coisa que não envolvesse o uso intelectual, para a tristeza de Reinier, que só conseguia ler escondido, quando a supervisão constante de seus pais falhava. Pressionado, com expectativas jogadas em seus ombros, o garoto desenvolveu uma mentalidade dependente da ação alheia, tentando adequar-se aos padrões estabelecidos por Handria e Bahlen de todo o jeito. Foi só com muito esforço que conseguiu convencer os pais a enviá-lo a Ekalyon, usando o argumento de que Rieyd havia sido educado em casa e que, talvez, uma escola o impedisse de seguir o mesmo caminho.  

Aparência:
Normal || Baile || Inverno




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

20 Re: - Inscrições para os Alunos em Sex Out 16, 2015 11:55 pm

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Krevan Caireall L'Achènfleur
Idade: 16 anos
Poder: Emoções e Areia | B+
Origem: Tellius
Família: Deiryne e Heimhin L'Achènfleur (Pais)  

Equipa: Syreni | Mental
Ano:

Personalidade: Criado como um verdadeiro cavalheiro, as normas de gênero em seu país foram cruciais para sua formação: Krevan não foi criado para herdar uma família, mas sim para auxiliar sua consorte nessa tarefa. De comportamento evidentemente passivo, não é do tipo de pessoa que se impõe, característica que divide com a mãe, e, caso não tenha a chance de argumentar uma opção que satisfaça as duas partes, não se importaria de acatar com o que foi decidido. Apesar de toda a educação que demonstra em qualquer fala, possui um lado teimoso que chega até a ser infantil, um lado que permite que seus preconceitos - socialmente enraizados desde o dia que nasceu - falem mais alto, não se importando de realizar qualquer reflexão a respeito. Não é de seu feitio perder a calma, mesmo quando desrespeitado, então mesmo que fique sem palavras quando é obrigado a "lidar com pessoas sem educação", como prefere dizer, pode contar que ele não perderá a postura, mesmo que reclame desse comportamento depois. Tem um certo complexo de inferioridade, além de um pessimismo latente, de forma que toda vez que é obrigado a fazer uma escolha por si mesmo, logo quando tem de enfrentar as consequências, fica repetindo "Eu não devia ter feito isso, não devia ter feito isso...", como se tudo o que fizesse fosse inevitavelmente errado; como se estivesse fadado ao fracasso desde o momento em que nascera como homem. Pelo seu jeito, tende muito mais a concordar com ideias já em ação do que apostar em uma mudança, provavelmente por medo de errar ao testar uma maneira nova, independente dos benefícios que usar ela lhe trariam, e se sentindo mais seguro usando de uma 'fórmula' básica. Tendo muita consciência em sua posição secundária na sociedade, foca-se muito mais em como poderia melhorar as estruturas e a ordem já estabelecida.
História:
Spoiler:
Os L'Achènfleur destacam-se como uma família de prestígio em Tellius, com raízes nobres incontestáveis, contudo, o que certamente não seria considerado um problema em outro país, a eles acomete: possuem uma tendência a terem herdeiros homens, o que não poucas vezes quase fez o nome desaparecer dentro do reino. No entanto, ao invés de contestarem a ordem local e os privilégios da outra parte, sempre se resignaram e buscavam outros meios de manter-se: acordos políticos que beneficiassem uma parte mais que eles mesmos, etc; contentando-se em regojizar quando uma menina nasce na família. Assim, sempre portando um caráter conservador, os L'Achènfleur mantém-se na alta nobreza de Tellius, sempre garantindo que a ordem estabelecida permaneça a partir de um discursos moderador que repudia qualquer tipo de radicalismo - o que não diz muita coisa, a grande verdade é que temem mudanças e tentam caracterizá-las assim, como se fossem nocivas e subversivas.

Krevan, criado no seio dessa família, não poderia ser muito diferente. Fez da relação de seus pais sua grande inspiração: devia ser um garoto subserviente, digno e, acima de tudo, oferecer suporte. Os resultados disso não foram lá os melhores, levando o jovem a ser vítima de todo tipo de chacota, onde só poderia achar consolo em casa. Desde então, a maior parte das interações que teve foram bem controladas, tornando o jovem introvertido e até tímido por não saber como lidar com as pessoas - apesar de ter um objetivo muito bem definido, não imaginava que o caminho dele fosse ser "tão" cheio de obstáculos. Mesmo que com a melhor das intenções, no sentido de não planejar de forma alguma magoar o filho, Deiryne deixara escapar, uma vez ou outra, seu desejo por uma herdeira menina, causando graves consequências na personalidade do jovem. Quando chegou o convite para tornar-se Embaixadora de Tellius no estrangeiro, ela mesma decidiu levar o filho junto, notando o comportamento esquivo do menino, matriculando-o na escola de Ekalyon na esperança de ajudá-lo.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

┈ ┈ ✥ ┈ ┈
Nome: Brandon Neystev
Idade: 15 anos
Poder: Cura e Doll | B
Origem: Aurelis
Família: Beron e Araya Neystev (Pais)[mortos], Claire, Angie, Aleah e Sybella Neystev (Irmãs)[mortas].

Equipa: Esthrold
Ano:

Personalidade: De um jeito tímido, Brandon não é a primeira pessoa a se destacar em qualquer lugar que vá, quieto e observador, com uma fala mansa e controlada. Tem uma mente aberta e a todo cenário novo que se encontra procura absorver as coisas a partir de uma lógica flexível, possuindo uma interpretação extremamente subjetiva. Pelo seu jeito adaptativo, ele adquiriu uma capacidade de responder muito bem a situações de risco, ainda que quando receba elogios pela sua performance sustente um olhar culpado e reflexivo. É muito idealista, procurando trabalhar e manejar suas habilidades para um futuro melhor, sempre tentando ver o lado positivo da situação. Mesmo que a realidade bata de frente com seu jeito otimista, ele é de uma natureza persistente e simplesmente não vai se desfazer de seus ideais pessoais. É bem sensível e responsável, adotando um comportamento até contrastante quando precisa proteger seus amigos, exibindo um eximo controle sobre seus poderes.
História:
Spoiler:
Nascido em uma família com poucos recursos, Brandon na verdade foi o filho mais novo a nascer, mas atualmente é o único membro ainda vivo. Devotos, sempre seguiram e acreditaram na fé que o resto da nação segue, ainda que quando precisaram não obtiveram qualquer ajuda divina, o que forçou o próprio garoto a abandonar o país.
Quando era mais novo, uma terrível doença alastrou a região onde sua família vivia, causando a morte de dezenas de outras pessoas. Até hoje não se sabe qual a origem desse evento, mas o fato é que a nobreza e o clero sequer souberam da existência dessa doença, ou, se souberam, fizeram pouco caso disso. Brandon viu primeiros seus pais agonizarem por dias antes de falecerem, seguidos por suas irmãs, uma a uma. Ele esperou que sua vez chegasse, já que vivera em contato direto com outros infectados, mas seus poderes de cura o protegeram, ainda que mais para seu próprio tormento. Acredita que poderia ter feito alguma coisa caso fosse mais forte, pelo menos salvo mais alguém, mas fora um inútil. Nos anos seguintes, ele montou sozinho 4 bonecas que o auxiliariam nas batalhas que precisaria enfrentar à semelhança de cada uma de suas irmãs, se inscrevendo em Esthrold para se tornar mais forte e poder ajudar outras pessoas a não passarem pelo  mesmo que ele.

Aparência:
Normal



Última edição por Elyss em Dom Out 18, 2015 3:58 pm, editado 1 vez(es)

http://scraphim.tumblr.com/

21 Re: - Inscrições para os Alunos em Sab Out 17, 2015 9:02 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Adrian Willhem Castignièr
Idade: 18 Anos
Poder: Prehensilia e Sangue | B+
Origem: Ralion
Família: Sebastian e Hermine Castignièr (Pais)

Equipa: Esthrold
Ano:

Personalidade: Adrian é um rapaz bastante dinâmico, no sentido de que sua personalidade oscila dependendo de seu humor ou na situação em que se encontra. No dia a dia mostra-se como um rapaz despreocupado, quase preguiçoso, possuindo um ar arrogante e uma atitude que não corrobora muito para melhorar essa imagem. Ele não é desagradável, de forma alguma, mas é confiante e presunçoso o suficiente para irritar algumas pessoas. Contudo, quando colocado diante de uma situação que considera excitante ou desafiadora, logo abandona seu lado preguiçoso, tornando-se inquieto, impaciente e ansioso por ação, exibindo um entusiasmo que ora chega a ser assustador, ora contagiante. Adrian é um rapaz de ideias bem definidos, defendendo-os com ardor, e não há algo que ele não faria para defender o que acredita. Sarcástico, não perde a oportunidade de soltar uma frase ácida, nem sempre tendo o intuito de realmente ferir, só faz mais pela graça mesmo.
História:
Spoiler:
Quando foi anunciado o casamento entre Sebastian Castignièr e Hermine Darnstell, a sociedade de Ralion foi pega de surpresa. Não pela união em si, pois seria proveitosa pelos dois lados, mas sim porque os cônjuges eram amigos de infância, nunca antes tendo mostrado nenhum interesse em se comprometer, ainda que seus pais tivessem sugerido o casamento anos antes. Só puderam supor, então, que havia alguma coisa a mais nos termos nessa união além de troca de dinheiro e influência, contudo, o que era esse algo mais, ninguém tinha ideia. Logo nos primeiros anos de casamento o casal foi agraciado com um filho, a quem chamaram de Adrian. Em seus primeiros anos de vida, o garoto não teve o que reclamar, recebia amor e carinho de ambos os seus pais e nada faltava. Contudo, observando as famílias de seus amigos comparando-as com a sua, logo ele percebeu que algumas coisas não batiam: seus pais dormiam em quartos separados, não dividiam beijos ou carícias, sendo o máximo abraços. Eles claramente se davam muito bem, mas não eram apaixonados. Questionada por seu filho sobre isso, Hermine depositou um beijo na testa do filho e afirmou que, quando fosse mais velho, ela explicaria tudo em detalhes. 

Contudo, a verdade viria à tona muito antes do que qualquer um dos Castignièr esperava. Começou quando Sebastian, um poderoso membro do poder judiciário de Ralion e cotado como próximo Ministro da Justiça no conselho foi pego num grande escândalo, surgiram provas que trocava sentenças positivas por favores sexuais. Adrian não ficou muito surpreso com a natureza de tais favores, afinal, a própria Hermine estava ciente que o marido a traía e encorajava-o. Não, o que o surpreendeu foi o nervosismo da mãe, não com o escândalo político, isso, segundo ela, poderia ser facilmente resolvido movendo alguns pauzinhos e com ouro, mas com algo que Adrian simplesmente não fazia ideia do que era. Ouvia Hermine murmurando "Eles vão investigar, eles vão descobrir" há todo momento, e as discussões entre ela e Sebastian, tão escassas no passado, tornaram-se frequentes. E o pequeno Castignièr estava no escuro, sem fazer a mínima ideia do que estava acontecendo- se não era a corrupção do pai o grande problema, o que era?

A resposta só veio em um dia de manhã, estampada em letras garrafais no jornal "A Promíscua vida de Hermine e de Sebastian Castignièr". Só após ler a matéria que tudo sobre o casamento de seus pais veio à tona. Amigos de infância, que quando adultos enfrentaram um dilema: Ele estava apaixonado por uma mulher que jamais poderia ter filhos e Ela...  Ela não tinha nenhum interesse em homens. Então, unidos como eram, chegaram facilmente a um acordo, a união esconderia a verdade sobre Hermine, Sebastian poderia dormir com quem quisesse, e teriam um filho para providenciar o herdeiro que precisavam. Simples e eficiente. Contudo, para a sociedade mais conservadora de Ralion, da qual os Castignièr faziam parte, a opção sexual de Hermine era vista como um pecada, uma aberração, algo fora do natural. Com a revelação, os convites para  festas pararam de vir, os grandes jantares que ofereciam cessaram e os aliados que o pai tinha para enfrentar o seu caso de corrupção sumiram. Os Castignièr mantinham sua fortuna, mas encontravam-se desprovidos de aliados e com a reputação na lama. Adrian, então com dezessete anos, foi mandado para a Esthrold, em Ekalyon, enquanto a situação da família em Ralion não se acalmasse.

Aparência:
Normal


┈ ┈ ✥ ┈ ┈

Nome: Francis Hubert Lockser
Idade: 14 Anos
Poder: Regras e Força| A
Origem: Ekalyon
Família: Orinthia Lockser (Mãe), Levy Lockser (Irmã), Misapinoa e Calpernia(Tias), Corlys (Avô)


Equipa: Draco
Ano:

Personalidade: Para muitos, Francis é um verdadeiro paradoxo: por um lado, ele é um garoto problema, sempre metido em confusões graças ao seu temperamento esquentado, mandando - e sendo mandado - muitas vezes para a diretoria, além de gostar e ser bom em vários esportes e atividades mais pesadas, tudo considerado por muitos como másculo. Do outro lado está um jovem cujo passatempo favorito é fazer compras, apaixonado por moda, estiloso, preocupado com sua aparência e que toda a semana se encontra com sua irmã mais velha para um dia no Spa - basicamente um convite para muitos o chamarem de afeminado e gay. Francis odeia quando o chamam assim, não por ter algo contra essa opção, embora não seja a dele, mas por causa do preconceito que ela denota, e se há uma coisa que ele abomina é homofobia - com quem uma pessoa escolhe dormir com e amar é problema dela, não dele. Não sabe muito bem respeitar autoridades ou regras, fazendo com que seja um exemplo não muito bom de etiqueta e como se portar. Embora não seja um aluno exemplar, é muito melhor do que aparenta.
História:
Spoiler:
Lockser é um nome recente nos círculos da alta nobreza de Ekalyon, tendo ascendido à fortuna e ao estrelato há duas gerações de Francis, com o jovem Corlys. Como muitos que vieram do zero, Corlys acabou deslumbrado pelo dinheiro, pelo luxo e pela exuberância, algo refletido até no nomes das três filhas, todos antiquados e tidos como "requintados". Nenhuma das três nunca teve de se preocupar com nada na vida, tendo suas vontades todas atendidas e vivendo num mundo artificial, sem nunca conhecerem o que era responsabilidade, pobreza ou necessidade, todas criadas com a mentalidade de que com dinheiro, podiam fazer qualquer coisa e saírem isentas.

Francis nasceu catorze anos após a irmã, Levy, numa gravidez que pegou sua mãe, Orinthia, de surpresa. Seu pai foi algum dos inúmeros amantes que ela mantinha, qual, nem ela tem certeza. Sem saber a identidade de seus pai, tanto Francis quanto Levy preferem  acreditar que era a mesma pessoa, algo que, segundo a própria mãe, não é improvável. Orinthia era mãe extremamente amorosa, dando a Francis todos os mimos do mundo... Isso é, quando ela se fazia presente. Nem mesmo dois filhos foram capazes de fazê-la desenvolver um senso de responsabilidade, vivendo em festas com seus amantes e sendo forçada pelo pai a ser internada por seu problema com álcool. Os filhos nem viviam com ela, e sim com a irmã mais velha de Orinthia, Calpernia - que, no fim, não era muito diferente.

Se Orinthia era irresponsável, inconsequente, porém bastante amorosa e simpática com qualquer, Calpernia era arrogante, metida e elitista, que não fazia a mínima questão de criticar e minimizar a a irmã na cara dos filhos dela. Passava a maior parte do tempo dando festas exclusivas para poucas pessoas, só para ostentar sua fortuna, e recebendo pessoas importantes para conquistá-las e ganhar favores. Com os irmãos, não era algo muito diferente - Francis e Levy eram explicitamente os herdeiros do avô, e Calpernia estava determinada a manter-se nas boas graças dele, apesar do ressentimento. Francis a detestava e nunca engoliu o carinho falso, e os únicos bons momento que se lembra quando ainda morava lá eram as visitas de Orinthia e de Misapinoa, que sempre vinham cheias de presentes, boas histórias, e verdadeiro afeto. Corlys também visita, mais raramente, e Francis gostava dele tanto quanto ou menos do que gostava de Calpernia.

Assim que se tornou maior de idade e ganhou sua própria residência, Levy tratou de sair da casa da tia e levou Francis junto. Desde então, eles moram sozinhos com os empregados, com visitas de Orinthia, e por eles continuaria assim. Levy tornou-se diretora de Hainslef alguns anos depois, e quando chegou sua hora de escolher uma das três escolas de magia, Francis não pensou duas vezes antes de escolher a da irmã, tanto por conta dela quanto por achar que ela seria a que mais o ajudaria a alcançar seu sonho: ser estilista. Entretanto, após um ano, Corlys finalmente se pronunciou, afirmando que não teria um neto estudando no que chamou de "escola de menina". Como precisava do dinheiro do avô para investir no seu sonho, Francis foi obrigado se transferir.

Aparência:
Normal | Inverno | Baile




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

22 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Out 19, 2015 4:56 pm

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Anslie "Aniya" Nerea La'Einvrosch Alterèsia
Idade: 17 anos
Poder: Invisibilidade e Ossos | B
Origem: Ekalyon
Família: Georg e Marian Alterèsia (Pais), Asgeir Alterèsia (Irmão), Geraint Alterèsia (Tio).

Equipa: Draco | Manual
Ano:

Personalidade: De uma saúde delicada, essa é a única parte de Anslie que poderia ser descrita como débil, pois todo o resto não é nem um pouco parecido com isso. Tem um gosto por aventuras e pelo desconhecido, sendo extremamente ativa e extrovertida, desgostando de gente preguiçosa ou com qualquer tipo de comportamento que não acompanhe seu pique - muito provavelmente por fruto de uma inveja interna, oras, ela com a saúde fraca que tem não pode aproveitar o máximo o que quer, o que essas pessoas estariam esperando? - fechando logo a cara e resmungando. Ela é bem criativa, sempre com novas ideias pipocando na cabeça, e não se importa de sair de sua zona de conforto para vê-las em prática. Na verdade, essa é outra característica sua: é como se tivesse a necessidade de explorar seus próprios limites, de saber do que é capaz de fazer, mesmo que acabe trazendo consequências para seu corpo. Nunca acredita que qualquer ação, por menor e mais simples que seja, possa ser irrelevante, dando o máximo de si para observar tudo e depois encaixar essas peças em um "grande sistema", ou simplesmente ver como desencadeiam outras ações e como estas afetam as pessoas. Muito questionadora, provavelmente não irá se segurar caso algo esteja incomodando-a ou a algum de seus amigos, mas ao mesmo tempo sempre tem o bem comum em vista, resignando-se quando o reconhece.
História:
Spoiler:
Os Alterèsia ostentam com orgulho sua ascensão na hierarquia da nobreza, uma prova de que seu trabalho duro lhes trouxe resultados gloriosos, até mesmo sobre outras famílias que meramente viviam de glórias há muito esquecidas. Desde então, sempre procuraram seguir essa lógica: trabalho duro traz grandes resultados, nunca se acomodem; sendo uma das mais ativas e participantes famílias do reino. Entre suas propriedades estão algumas cooperativas de comércio interno e investimentos na área de pesquisas, de forma que lhes traga benefícios futuros com suas descobertas.

Tudo parecia próspero na geração atual dos Alterèsia: o casamento entre Georg com Marian La'Einvrosch era frutífero, estavam felizes e com dois filhos saudáveis já nos braços, Aniya e o pequeno Asgeir. Contudo, não permaneceria tão bem assim. O que deveria ser uma simples viagem de negócios ao exterior transformou-se em um verdadeiro pesadelo quando o pai dos irmãos jamais retornara, com paradeiro desconhecido. Os negócios conseguiriam se sustentar, mas a pobre mãe não. Temerosa, ela recolheu as crianças para dentro de casa com receio de que algo pudesse lhes acontecer também, e passava noites em claro murmurando o nome do marido, fazendo listas e mais listas de outros nomes que poderiam estar por trás de seu desaparecimento. Como consequência desse recolhimento exagerado, a saúde de Anslie foi ficando mais fraca, e o que poderia ter sido o sinal para Marian voltar a sanidade teve o efeito contrário, achando que o mal que acometera à filha só poderia ter sido obra de uma grande conspiração contra a família. É fato que até hoje os Alterèsia possuem alguns inimigos na classe nobre, mas aparentemente nenhum com intenções e meios tão vis, entretanto, a mente de Marian já não trabalhavam com coerência. Com o intuito de proteger não só os filhos e também o próprio patrimônio da família, a mãe de Anslie firmara um acordo de casamento com uma família estrangeira, dizendo que ao atingir uma idade adequada a filha seria mandada aos cuidados da casa de seu noivo. Apesar de não concordar com isso, Aniya aceita a decisão uma vez que a própria sanidade da mãe está em jogo, mas seu irmão não se conforma com isso. Após grandes brigas e intensas discussões, Asgeir consegue fazer com que a mãe permita que os dois frequentem a escola antes de Aniya ter de partir.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno


┈ ┈ ✥ ┈ ┈
Nome: Asgeir Naevius La'Einvrosch Alterèsia
Idade: 16 anos
Poder: Minerais e Invisibilidade | B-
Origem: Ekalyon
Família: Georg e Marian Alterèsia (Pais), Anslie Alterèsia (Irmã), Geraint Alterèsia (Tio)

Equipa: Phoenix | Especial
Ano:

Personalidade: Calmo e tranquilo, Asgeir não se destaca entre as outras pessoas, a não ser que precisem de um burro-de-carga, o que geralmente acontece e seria até mais comum, não fosse pela interferência de sua irmã. Não se engane, Asgeir não é ingênuo, mas simplesmente é educado demais para negar algum pedido que, ao seu ver, não tem nada de errado. Provavelmente deixaria que seus professores se esquecessem de chamá-lo só para não corrigi-los. Tímido e introvertido, age como a voz da razão quando alguma decisão estúpida está para ser tomada. Naturalmente leal, faz de sua política não voltar atrás com sua palavra. Ele é determinado e acredita que com esforço o suficiente pode atingir seus objetivos, como há décadas tem sido o lema de sua família, usando dessa crença para sustentar seu desejo de tornar-se mais forte e ser capaz de ajudar os outros - em especial, sua própria família: não gosta da ideia de depender de outra pessoa, ainda que trabalhe muito bem em grupo. É a dívida que o incomoda, como se estivesse rebaixado por causa dela. É muito cuidadoso com as palavras e, mesmo que não se importe em pegarem no seu pé, não admite que impliquem com seus colegas, tomando as ofensas muito pessoalmente.
História:
Spoiler:
Os Alterèsia ostentam com orgulho sua ascensão na hierarquia da nobreza, uma prova de que seu trabalho duro lhes trouxe resultados gloriosos, até mesmo sobre outras famílias que meramente viviam de glórias há muito esquecidas. Desde então, sempre procuraram seguir essa lógica: trabalho duro traz grandes resultados, nunca se acomodem; sendo uma das mais ativas e participantes famílias do reino. Entre suas propriedades estão algumas cooperativas de comércio interno e investimentos na área de pesquisas, de forma que lhes traga benefícios futuros com suas descobertas.

Tudo parecia próspero na geração atual dos Alterèsia: o casamento entre Georg com Marian La'Einvrosch era frutífero, estavam felizes e com dois filhos saudáveis já nos braços, Aniya e o pequeno Asgeir. Contudo, não permaneceria tão bem assim. O que deveria ser uma simples viagem de negócios ao exterior transformou-se em um verdadeiro pesadelo quando o pai dos irmãos jamais retornara, com paradeiro desconhecido. Os negócios conseguiriam se sustentar, mas a pobre mãe não. Temerosa, ela recolheu as crianças para dentro de casa com receio de que algo pudesse lhes acontecer também, e passava noites em claro murmurando o nome do marido, fazendo listas e mais listas de outros nomes que poderiam estar por trás de seu desaparecimento. Com esse recolhimento, Asgeir nunca desenvolvera-se muito bem socialmente, preferindo apostar sempre na boa educação, ainda que acabe saindo em desvantagem. Não são raros os casos em que sua irmã, ainda que mais fraca fisicamente, interfira a seu favor.
Sua mãe, com o intuito de proteger não só os filhos e também o próprio patrimônio da família, firmara um acordo de casamento com uma família estrangeira, dizendo que ao atingir uma idade adequada a filha mais velha seria mandada aos cuidados da casa de seu noivo. Asgeir simplesmente não aceitou essa decisão passionalmente, discutindo com a mãe até fazê-la concordar em mandar os dois para a escola de magia de Ekalyon. O caçula dos Alterèsia deseja tornar-se mais forte e provar-se diante da mãe que ele é capaz de proteger a própria família, sem que precisem barganhar a sua irmã para isso.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

http://scraphim.tumblr.com/

23 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Nov 02, 2015 2:58 am

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Jacen Ronadel Stormshadow
Idade: 17 Anos
Poder: Música e Tempestade| A.
Origem: Tellius.
Família: Héloise e Isenvin Stormshadow (Pais), Jocelyn Stormshadow (Irmã).

Equipa: Phoenix | Especial
Ano:

Personalidade:  Jacen é um rapaz bem controlado, tendo os pés bem presos ao chão e assumindo a posição de voz da razão em muitas situações. Como o herdeiro de uma importante família nobre de Tellius, ele não desaponta, mostrando-se um verdadeiro cavalheiro, com os bons modos e a polidez digna de um príncipe. Responsável, tem plena ciência de seus deveres e se esforça ao máximo para cumpri-los com excelência, sendo seu cuidado com detalhes e com a forma algo quase irritante. Não é das pessoas mais pacientes, irritando-se e aborrecendo-se com facilidade, no entanto, Jacen aprendeu a colocar seu temperamento sobre controle, só demonstrando verdadeira raiva e hostilidade aberta quando está furioso. Tem as artes em alta-estima, sendo bastante mente aberta e gostando de inovação.
História:
Spoiler:
A Casa de Stormshadow, desde sua fundação, está intimamente ligada ao mundo das artes, sendo muito difícil falar do assunto em Tellius sem citar pelo menos uma vez o sobrenome. São conhecidos internacionalmente como o berço de artistas renomados das mais diversas artes, desde a pintura até a dança e dificilmente passam mais de duas gerações sem um grande talento. Além desa veia artística, a família toma como seu dever patrocinar a arte e a cultura em seu país, investindo grande quantias de dinheiro em museus, anfiteatros e em jovens talentos.

Nascido alguns minutos antes de sua irmã, Jacen estava, a princípio, destinado a ter o destino da maioria dos meninos da nobre de Tellius: casar com uma jovem dama e ser seu consorte, ao invés de herdar os títulos de sua mãe. No entanto, esse futuro foi alterado quando ainda era criança, graças às atitudes de Jocelyn, que não tinha nem uma aptidão - nem queria - ser a herdeira, jogando toda a responsabilidade sobre o mais velho. Desde então, Jacen recebeu a melhor educação que o dinheiro dos Stormshadow poderia comprar, visando-o prepará-lo para a posição que viria a ter na sociedade.

Era uma vida até simples, sem maiores preocupações. Héloise e Isenvin tratavam os filhos com o mesmo carinho, levando-nos para diversas festas, bailes e enchendo-os de mimos. Contudo, há pouco mais de dois anos, Héloise foi diagnosticada com uma doença terminal, fazendo com que o clima da casa se tornar-se cada vez mais grave. Ao completarem dezesseis anos, os gêmeos optaram por atender a Hainslef, ajudando como puderam na luta contra a New Getsukai. Logo após o fim da guerra, a mãe teve uma súbita piora e em seu leito de morte pediu para os filhos atenderem a mesma escola que ela, Ekalyon, pedido que os irmãos acataram sem questionar.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno

┈ ┈ • ┈ ┈

Nome: Jocelyn Mathilde Stormshadow
Idade: 17 Anos
Poder: Dança e Tempestade| B-.
Origem: Tellius.
Família: Héloise e Isenvin Stormshadow (Pais), Jacen Stormshadow (Irmão).

Equipa: Draco | Manual
Ano:

Personalidade: Bem diferente do irmão, Jocelyn é extremamente agitada, destetando ficar parada no mesmo lugar por muito tempo. Animada, parece nunca parar quieta, estando sempre fazendo algum tipo de movimento, não importa que esse seja apenas ficar andando de um lado para o outro. Se algo não prende seu interesse, fica distraída até pela formiga na parede. Jocelyn até tenta agir como a dama que sua família espera, mas tão logo fica impaciente ou irritada - o que não é nenhum um pouco raro ou difícil-  qualquer filtro que poderia ter desparece, deixando-a bem longe de ser uma dama. Muitos a chamariam de burra, e, apesar de realmente também não ser das mais inteligentes, o problema de Jocelyn é muito mais a falta de paciência e preguiça para pensar do que qualquer coisa.
História:
Spoiler:
A Casa de Stormshadow, desde sua fundação, está intimamente ligada ao mundo das artes, sendo muito difícil falar do assunto em Tellius sem citar pelo menos uma vez o sobrenome. São conhecidos internacionalmente como o berço de artistas renomados das mais diversas artes, desde a pintura até a dança e dificilmente passam mais de duas gerações sem um grande talento. Além desa veia artística, a família toma como seu dever patrocinar a arte e a cultura em seu país, investindo grande quantias de dinheiro em museus, anfiteatros e em jovens talentos.

Nascido alguns minutos depois de seu irmão, Jocelyn estava, a princípio, destinada a ter o destino da maioria das meninas nobres de Tellius: herdar os títulos e um dia tornar-se a líder dos Stormshadow. Entretanto, desde pequena mostrou-se completamente contra esse destino, odiando toda e qualquer lição que tinha sobre política, ou economia. Quando sua mãe quis ensiná-la na prática, após nem dois minutos vendo os papéis, Jocelyn jogou tudo no lixo e mandou Jacen cuidar da burocracia. Desde então, Héloise e Isenvin tornaram o filho o herdeiro e deixaram-na livre para perseguir seu sonho de ser uma dançarina.

Era uma vida até simples, sem maiores preocupações. Héloise e Isenvin tratavam os filhos com o mesmo carinho, levando-nos para diversas festas, bailes e enchendo-os de mimos. Contudo, há pouco mais de dois anos, Héloise foi diagnosticada com uma doença terminal, fazendo com que o clima da casa se tornar-se cada vez mais grave. Ao completarem dezesseis anos, os gêmeos optaram por atender a Hainslef, ajudando como puderam na luta contra a New Getsukai. Logo após o fim da guerra, a mãe teve uma súbita piora e em seu leito de morte pediu para os filhos atenderem a mesma escola que ela, Ekalyon, pedido que os irmãos acataram sem questionar.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno
  




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

24 Re: - Inscrições para os Alunos em Seg Nov 02, 2015 3:20 am

Elyss

avatar
Admin. Elyss
Admin. Elyss
Nome: Len Hytashii Branthèse
Idade: 18 anos
Poder: Voz, Cópia e Feitiços | A
Origem: Ekalyon / Zepheliana
Família: Yuna Branthèse (Mãe)[morta], Kiba Hystahii (Pai), Rin (Irmã gêmea), Kanon e Saori Branthèse (Avós Maternos)[mortos], Utaka, Matt, Aster, Seth, Riku, Misuki, Hope (Tios), Edward, Cecille e Elyss (Primos), Hecate e Edgar (Padrinhos)
Rank: Rei
Kaishin: RoyalTwins

Equipa: Phoenix | Manual
Ano:

Personalidade: Algumas características que Len exibia enquanto ainda era "apenas" um príncipe foram maximizadas, seja isso bom ou ruim. Ele zomba das limitações, não hesitando em exclamar orgulhosamente seu título para conseguir alguma coisa, fazendo com que de 15 palavras que diga, pelo menos algumas delas são reservadas a lembrar os outros de seu status. Contudo, quando é forçado a tomar a posição de monarca, a insegurança e a hesitação o atingem com força total, surpreendendo quem o conhece - uma cicatriz deixada pela forma como foi obrigado a ascender como Rei após a morte de sua mãe. Nesses momentos ele tenta adquirir uma postura mais diplomática, mas tem sérias dificuldades em lidar com as pessoas quando estas dependem de si, não raramente optando pela decisão mais fácil a se tomar, mesmo que não seja a mais correta. Por outro lado, quando está em um estado mais coloquial, Len é extrovertido e decidido, querendo sempre que as coisas funcionem de seu próprio jeito, tomando uma discordância como se fosse uma ofensa pessoal. Convencido, Len tem plena confiança nas suas habilidades de combate, como se estivesse em um nível muito acima dos outros - o que não está, especialmente por depender mais do oponente  do que gostaria de admitir. Len pode ser também muito enjoado, uma consequência de seu jeito mimado, perdendo logo o interesse em uma atividade quando precisa esforçar-se mais do que o previsto, começando a reclamar sem parar até uma coisa nova o fascine e lhe tire a atenção. Apesar das limitações que tem em lidar com situações de estresse pelo seu cargo, quando defrontado com uma ameaça iminente, Len não medirá esforços para proteger seus entes queridos, e até mesmo outras pessoas, ainda que mais para se gabar futuramente do que por uma reação altruísta.
História:
Spoiler:
A forma pela qual os Branthèse chegaram ao poder em Ekalyon não foi das mais justas, muito menos inquestionáveis, mas os eventos das duas últimas décadas conseguiram dar legitimidade aos novos monarcas. O que Kanon Vanlord Branthèse tentou destruir com seu golpe e subsequente massacre da linhagem dos Von Einzenberg, sua filha e herdeira, Yuna Branthèse, conseguiu restituir: um laço de confiança e paz entre as famílias, de forma que o reino não mais sofresse com a disputa que se seguia.

Len nasceu alguns segundos antes de sua irmã, Rin, o que lhe garantiu a posição de príncipe herdeiro do trono. Desde então, fora criado sabendo qual seria sua futura posição, e não via a hora de poder fazer uso dela. Mimado com todos os luxos possíveis, cresceu como um garoto convencido e cheio de frescura, simplesmente se recusando a agir ou fazer qualquer coisa que lhe soasse desagradável, importando-se apenas com seu próprio entretenimento. Encantado pelas histórias do passado, absorvera os ideias heróicos de valentia e bravura para que atingisse feitos tão grandes como aqueles os quais lia. Até seus 17 anos, Len cresceria dessa maneira despreocupada com o futuro, apenas esperando sua vez de sentar no trono. Contudo, essa hora chegou mais cedo do que o esperado, e da maneira mais brutal o possível. Em um último esforço para proteger a capital do reino e os próprios filhos, a Rainha Yuna enfrentou sozinha o líder da New Getsukai, sendo assassinada no processo. Incapaz de salvá-la, os gêmeos reais despertaram uma nova forma, conseguindo, pelo menos, forçar que Shisui recuasse temporariamente, mas nada que pudessem fazer reverteria a perda que os acometeu. Foram acolhidos pela madrinha, Hecate, que não só cuidaria deles como também atuaria como a Conselheira do Rei e ajudaria Len a preparar-se para ser um Rei. Atualmente, os irmãos continuam seus estudos em Ekalyon para completarem sua formação acadêmica.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Kaishin

┈ ┈ ✥ ┈ ┈
Nome: Rin Hytashii Branthèse
Idade: 18 anos
Poder: Voz, Cópia e Realidade Artística | B+
Origem: Ekalyon / Zepheliana
Família: Yuna Branthèse (Mãe)[morta], Kiba Hystahii (Pai), Len (Irmão gêmeo), Kanon e Saori Branthèse (Avós Maternos)[mortos], Utaka, Matt, Aster, Seth, Riku, Misuki, Hope (Tios), Edward, Cecille e Elyss (Primos), Hecate e Edgar (Padrinhos)
Rank: Princesa
Kaishin: RoyalTwins

Equipa: Phoenix | Natural
Ano:

Personalidade: Contrastando com o irmão, Rin apresenta-se como uma garota calma e gentil, raramente fazendo qualquer menção ao seu título real. É caridosa e sempre procura ajudar os outros da maneira que pode, pouco se importando se tiver que investir algum bem pessoal seu para simplesmente ver os outros sorrirem. Apesar disso, ela não tem muita confiança nas próprias capacidades e evita batalhas, tendo de ser persuadida a lutar - seja por um inimigo inevitável, seja por precisar fazer isso para proteger os outros. Sempre pensa no bem da maioria, por vezes não prestando atenção e ignorando os anseios de alguém que discorde de si - afinal, nunca esteve acostumada a receber um "não", nesse sentido podendo ser tão mimada e confiante nas próprias decisões quando o irmão. Quando perceber isso, ela provavelmente se desculpará na hora, como se estivesse me dívida com a pessoa. Uma boa conselheira, Rin é otimista e sempre tenta enxergar o lado positivo das coisas, por mais dolorosas que elas sejam, acreditando que ficar lamentando pelo o que não se pode mudar impede as pessoas de prosseguirem com a própria vida. Mesmo que não seja tão vaidosa quanto a mãe, sempre gosta de se sentir bem e provavelmente não rejeitaria a oportunidade de fazer algumas compras caso tenha algum tempo livre. Sonhadora, não é difícil que ela simplesmente idealize uma situação que seja completamente impraticável e tenha de ser trazida de volta para a realidade. Gosta de deixar suas emoções bem evidentes, quando concorda ou discorda de algo, mesmo que tente manter a postura de uma dama composta.
História:
Spoiler:
A forma pela qual os Branthèse chegaram ao poder em Ekalyon não foi das mais justas, muito menos inquestionáveis, mas os eventos das duas últimas décadas conseguiram dar legitimidade aos novos monarcas. O que Kanon Vanlord Branthèse tentou destruir com seu golpe e subsequente massacre da linhagem dos Von Einzenberg, sua filha e herdeira, Yuna Branthèse, conseguiu restituir: um laço de confiança e paz entre as famílias, de forma que o reino não mais sofresse com a disputa que se seguia.

Sendo a mais nova dos gêmeos Branthèse, Rin teve a liberdade de crescer sem o fardo ou as regalias que um herdeiro receberia, ou pelo menos é assim que ela entende. Ainda que rodeada de luxos, nunca chegou a tornar-se convencida pela sua posição por entender que tudo o que tinha não passava de um privilégio concedido a poucos, desde então começando suas excursões para fora do palácio de forma que pudesse ajudar a população e Ekalyon da forma que pudesse: fosse doando alguma jóia, roupas, fosse estrelando algum concerto na capital. Assim, Rin tornou-se conhecida pelo reino, mas não apenas isso. Ela também teve a chance de conhecer o reino pessoalmente, mesmo que protegida, e isso a aproximou do povo pelo qual guarda tanto carinho quanto os pais. Contudo, essa vida que tinha começou a mudar quando completou 17 anos, momento em que a organização chamada New Getsukai apareceu no reino e deu início às suas práticas que não poderiam ser descritas como menos do que terroristas. Sua mãe, a Rainha Yuna, em um último esforço para proteger a capital do reino e os próprios filhos, enfrentou sozinha o líder da New Getsukai, sendo assassinada no processo. Incapaz de salvá-la, os gêmeos reais despertaram uma nova forma, conseguindo, pelo menos, forçar que Shisui recuasse temporariamente, mas nada que pudessem fazer reverteria a perda que os acometeu. Foram acolhidos pela madrinha, Hecate, que não só cuidaria deles como também atuaria como a Conselheira do Rei e ajudaria Len a preparar-se para ser um Rei, além da própria Rin, que herdara o título de Rainha do Mundo dos Sonhos. Atualmente, os irmãos continuam seus estudos em Ekalyon para completarem sua formação acadêmica.

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Kaishin

http://scraphim.tumblr.com/

25 Re: - Inscrições para os Alunos em Qui Dez 24, 2015 6:23 pm

Alaena

avatar
Admin. Alaena
Admin. Alaena
Nome: Alphonse VIII Dietfried Haeltrümd Hevelthrim
Idade:13 Anos
Poder:Status e Peso | B
Origem:Ralion
Família: Lyon Hevelthrim (Pai), Alerie Haeltrümd (Mãe), Kay e Nero (Tios)
Rank: Príncipe

Equipa: Esthrold
Ano:

Personalidade: Mesmo tendo nascido o príncipe herdeiro de Ralion, Alphonse está um pouco longe de ser o arquétipo de príncipe sério que seria o ideal em seu país. O pouco contato com a sociedade e na companhia de pessoas amorosas a maior parte de sua vida o tornou um garoto gentil e cheio de empatia, capaz de perceber as pequenas mudanças no humor das pessoas e se identificar com as emoções, estando disposto a ajudar. Bastante responsável e diligente, se dedica aos seus afazeres e nunca deixa nada para a última hora, mesmo que isso lhe custe parte de seu tempo livro. Inteligente, mesmo aos treze anos tem um vasto conhecimento e entendimento sobre diversos tópicos, fruto de sua educação como príncipe, possuindo também a calma necessária para analisar os fatos e não pular para conclusões precipitadas. Alphonse tenta - muito - imitar a postura austera de seu pai, contudo, ele ainda não conseguiu os resultados desejados; a verdade é que 
História:
Spoiler:
Alphonse nasceu como o primeiro filho dos reis de Ralion, o tão esperado herdeiro após três anos de casamento- mas também o único. De saúde frágil, o trabalho de parto deixara Alerie à beira da morte, tendo ela passado uma semana inteira desacordada, entre a vida e a morte. Os melhores médicos do país foram convocados para examiná-la, e após examiná-la, todos chegaram a um mesmo diagnóstico: a rainha sobreviveria, porém, sua capacidade de ter mais filhos estava comprometida. Claro, ela poderia carregar uma criança, mas após nove meses tendo suas energias drenadas, ela não sobreviveria ao trabalho de parto.

Ao tomarem conhecimento dessa situação, muitos nobres sugeriram ao Rei divorcia-se de sua rainha e casar-se com uma que poderia garantir a continuação da linhagem dos Hevelthrim. Lyon adiou a decisão o quanto pode, porém, sabia que o dia não tardaria a chegar. Estava confuso. Sua racionalidade dizia para tomar uma decisão, seu coração, outra. No fim, o monarca seguiu seu coração, recusando-se a divorcia-se da mulher que amava só por ela não poder ter mais filhos. Lyon tinha dois irmãos e um filho, a linhagem Hevelthrim estava segura, e tamanha era sua convicção na decisão que tomara que só os mais tolos a contestaram.

O fato de não poder ter mais filhos pesou em Alerie, tornando-a bastante protetora com seu adora Al. Criado dentro dentro da segurança do castelo, Alphonse só tinha os companheiro selecionados cuidadosamente pelos pais por algumas horas, depois, todo seu tempo era consumido por lições de como ser um príncipe- e livros. A falta de contato com o exterior tornara o príncipe herdeiro curioso, e os livros eram uma das fontes de saciar essa curiosidade. Desde cedo ele mostrou uma preocupação com os habitantes do castelo, fossem eles nobres ou plebeus, de uma maneira tão inocente que ganhou diversos admiradores, especialmente entre os empregados, que não esperavam tamanha gentileza do príncipe herdeiro.

Entretanto, essa mesma característica que ganhou corações também repercutiu de forma negativa na sociedade, rumores começaram a surgir que o príncipe are incapaz, inadequado ao trono de Ralion. Como rei, Lyon não poderia permitir isso, e mesmo se isso significasse a fúria de Alerie, ele decidiu mandar o filho para a única escola em Fantasy World que julgava apropriada para endurecer o herdeiro: Esthrold.

Aparência:
Normal 


┈ ┈ ✥ ┈ ┈

Nome: Atsuya Koori
Idade: 18 Anos
Poder: Gelo e Neve | S+
Origem: Ekalyon
Família: Mikasa e Yanagi (Pais), Futaba (Avó)
Rank: General

Equipa: Phoenix | Manual
Ano:

Personalidade: Forçado a amadurecer antes do tempo, Atsuya é um jovem sério e centrado, que não atura infantilidades e coisas sem sentido. Bastante esforçado, dá seu melhor em toda e qualquer situação que se encontra, não importa o grau de importância e dificuldade - sempre busca a excelência, ficando aborrecido e mercurial quando não consegue. Muito correto, para ele regras existe por um bom motivo, devem ser seguidas, e os que as quebram devem ser devidamente punidos. Contudo, essa sua seriedade não implica em intolerância: Atsuya pode não gostar, mas não crucificara ninguém por fazer piadas, apenas seus inimigos, e ele tem um senso de humor, mesmo que bem escondido e disfarçado - não que ele vá algum dia admitir. Um menino prodígio, é inteligente, algo magnificado por seu esforço e sua determinação de ser sempre o melhor possível. Corajoso e leal, não é raro sair de seu caminho para ajudar seus amigos, sendo essa a única situação em que deliberada e alegremente quebra regras.
História:
Spoiler:
Vindo de uma família pobre, Atsuya cresceu nas menos agradáveis de Ekalyon, entre becos sujos e perigoso, ocultos das principais áreas da cidade, labirínticos para todos que não nasceram ali. Apesar da condição humilde, Mikasa e Yanagi esforçavam-se para colocar comida na mesa para seu filho, muitas vezes deixando eles mesmos de se alimentarem para que o garoto pudesse comer. Não era uma vida fácil, mas tinham um ao outro, e era o suficiente.

Entretanto, naquele pedacinho de mundo, nem todas as pessoas eram honestas, nem todas se contentam com o pouco que tem e tentam desesperadamente conseguir mais, mesmo que isso signifique tirar daqueles que só tem um pouco mais que si mesmos. Era de madrugada quando a porta do pequeno apartamento onde os Koori viviam foi aberta, e ali três pessoas entraram. Reviraram o apartamento, e quando Mikasa e Yanagi tentaram lutar de volta, foram brutalmente assassinados. Atsuya, ferido em um canto, arrastou-se até os corpos dos pais, tocou-lhes o sangue derramado -e o mundo ficou branco, coberto de gelo e neve. Em choque, o garoto encolheu-se contra a parede, ficando na mesma posição até que, no dia seguinte, oficiais de segurança chegaram ao local e o tiraram dali.

Atsuya foi enviado para viver com a avó, Futaba, no sítio que possuía no interior. Contudo, ele não ficou lá por muito tempo. A morte dos pais despertou em si um desejo de proteger aos outros, de evitar que outras tragédias desse gênero se repetissem, e foi esse desejo que o levou a juntar-se à Shinrakuen. Em sua nova posição, rapidamente demonstrou uma grande competência e habilidade, subindo nos ranks em uma velocidade assustadora, acabando por tornar-se capitão aos catorze anos- o mais jovem entre todos. Trabalhou junto à Kitty para tornar Ekalyon mais segura, e foi graças à sua posição que conheceu sua atual namorada, Cecille. Com o fim de Shinrakuen, para seguir uma carreira de Syfel, Atsuya foi obrigado a cursar pelo menos o último ano de Ekalyon, já que seu nível já era maior do que os outros estudantes. 

Aparência:
Normal || Baile || Inverno || Kaishin



Última edição por Alaena em Seg Set 19, 2016 10:16 pm, editado 1 vez(es)




The world is changed because you're made of ivory and gold
The curve of your lips rewrites history
http://ladyrosier.tumblr.com

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 2]

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum